Resenha: iluminador Fenty Beauty by Rihanna


Olá, amores! Como vão vocês?

Quando eu vi os iluminadores que a Rihanna estava lançando, eu fiquei com a cara no chão. Eles são daqueles que bateu a luz, PAM, um reflexo intenso que parece um espelho. Felizmente, quando a linha foi lançada, minha mãe estava na Europa, então ela trouxe pra mim o duo de iluminadores Fire Crystal/Lighting Bolt e depois de usar quase todo dia, vim contar para vocês o que achei.

Antes de mais nada, fiquei de cara com a embalagem. A caixinha é preta e branca e parece ter desenhos em grafite, muito linda, achei bem moderna e bem o estilo edgy da Rihanna. A embalagem de próprio iluminador também me deixou de cara; a forma geométrica dele é super elegante e, mais uma vez, moderna, e tem aquela vibe de coisa cara, sabe?! Agora o que me pegou de surpresa foi o efeito da embalagem.

Nas fotos que vi pelo Instagram, o compacto parecia ser um branco normal, mas na verdade ele tem partículas de brilho meio roxo, meio furta-cor, que quando bate a luz fica muito lindo. Tentei tirar uma foto de um jeito que desse para ver o efeito, mas fiquei hipnotizada, porque ao mesmo tempo em que é super discreto, é maravilhoso e muito brilhante.

Agora falando sobre as cores: as duas se complementam maravilhosamente bem, são tons de nude meio rosado com brilho champagne. A maior diferença é o acabamento entre eles; enquanto o Fire Crystal tem um efeito bem mais frost, ou seja, deixa aquele brilho que parece que ta “colado” na pele, que parece gelo, o Lighting Bolt tem mais glitter.


O que eu gosto de fazer é misturar os dois; primeiro faço aquela camada mais delicada com o frost, criando meio que uma caminha, e depois venho com o glitter por cima, para um brilho mais intenso. Quem acompanhou minha aventura no instagram, deve ter visto que tinha um pouco de dificuldade mostrar ele em vídeo, mas o problema real mesmo era a questão da luz.

Na luz natural, esse iluminador ficar bem mais discreto; ele gosta de aparecer mais quando há uma lâmpada acessa ou uma luz não muito geral, aí ele fica super PAM mesmo, deixa aquela vibe bem “pele de metal”, com um reflexo surreal de tão lindo. Para o dia a dia, ele é muito bom. Não fica aquele brilho marcado de festa, mas a cada virada é uma surpresa.

A fórmula dele também é incrível, super, super macia, não esfarela, parece até ter um toque cremoso quando você passa o pincel. A pigmentação é incrível, não precisa ficar adicionando mais e mais, a primeira passada já dá um PAM lindo. Além de tudo isso, ele dura o dia inteiro sem oxidar e eu diria até que o brilho fica mais intenso ao passar do tempo.

É um iluminador incrível e tenho usado no dia a dia tranquilamente. Ele não é pesado, não dá trabalho na hora de passar.e fica um efeito muito maravilhoso, chega fico mais feliz usando ele. Amei demais e queria muito testar os outros da linha!

Anúncios

Novo na penteadeira: gloss e iluminador da Fenty Beauty

Olá, amores! Tudo bom?

Quando a Rihanna anunciou os produtos dela, eu fiquei doidinha para testar, afinal não é qualquer uma e ela ainda estava fazendo um dos lançamentos mais históricos que eu já vi: produtos para todos as cores de pele, buscando exaltar a beleza natural da mulher com a melhor tecnologia e acabamento possíveis. Me apaixonei pela ideologia, óbvio, mas também fiquei doida pra testar os produtos.

A primeira coisa que me chamou atenção foi a base, pois além de ela ter lançado 40 tons, a tecnologia parecia incrível – se adapta perfeitamente ao seu tom de pele, seca sem precisar solar e tem cobertura média-alta. Soa como a base dos sonhos, não é?! Minha mãe estava viajando pela Europa e me ligou perguntando qual seria meu tom de base, mas a realidade é que é impossível saber sem testar na loja, gente. É muita opção, cada uma com um subtom diferente, podendo ainda ser quente, neutra ou fria. Era impossível saber sem estar vendo, então ao invés da base, pedi um iluminador e um gloss.

Eu já havia visto alguns dos iluminadores – com essa alta, só se falava disso. Os iluminadores unitários chamaram muita atenção pelo brilho super intenso, mas mesmo usando iluminador livremente, eu sabia que o amarelo e o branco seriam um pouco demais, então pedi um duo mais nude, o Fire Crystal e Lighting Bolt. Um é um pouco mais aquele brilho natural e o outro contém mais glitter, mas eu amei mesmo misturar os dois.

A descrição da Rihanna sobre o gloss também é ótima, pois ela disse que “mulheres beijassem mais” e fez o gloss pensando nisso. Ele é um tom único, universal, que, segundo ela, é perfeito para todo e qualquer tipo de pele. O Gloss Bomb tem uma base mais transparente, então acaba que ele se adata facilmente. Os brilhos são nude e refletem muito, parece que você passou água em gel nos lábios. Porém, ele não tem pigmento, então quero testar por cima de algum batom para ver como ele reage.

Mal posso esperar para a coleção chegar no Brasil e poder comprar a base, mas a Sephora Brasil já disse que não tem previsão para esse ano, então só resta chorar. Adorei a coleção, também queria testar o pincel de iluminador que “abraça” a bochecha para aplicar os meus amados. Tem algum produto que você queira muito? Deixa aqui nos comentários.

Batalha das paletas: Carli Bybel x Jaclyn Hill


Hello, amores! Como vão vocês?

Vou começar logo dizendo que a comparação é completa e objetivamente das duas paletas, não tem nada a ver com as YouTubers por trás delas, okay?! Amo a Carli e a Jaclyn, mas as duas são bem diferentes desde a personalidade até o estilo, então vou falar somente sobre as diferenças e semelhanças entre as paletas para que você saber qual seria uma escolha melhor para você.

É bom começar falando logo sobre o investimento financeiro. Em lojinhas de importados, a paleta da Carli custa cerca de R$ 120, enquanto a da Jaclyn fica por R$ 280. É uma diferença enorme de preços, mas vou mostrar todos os pontos positivos e negativos de cada uma e aí você pode fazer os seus prós e contras e decidir qual seria melhor na questão de custo-benefício, combinado?

Começando pela embalagem, as duas são bem parecidas no design, né?! A da Jaclyn ainda é mais minimalista, mas as duas são brancas com cinza e de papelão mais grossinho. Não são pesada e são fininhas, mas há uma grande diferença de tamanho, como dá pra ver. Então vale pensar na questão da praticidade de carregar a paleta para algum lugar.

A segunda coisa são as opções de cores, looks e produtos. A paleta da Carli vem com 10 opções de sombras mais neutras e puxadas pro nude. Olhando pra ela, penso um muitos looks simples e clássicos, nada muito fora da caixa das tendências. Os tons são atemporais e valorizam muito os olhos naturais das pessoas. Também tem quatro opções de iluminadores super poderosos e bem pigmentados que dão aquele efeito de brilho cromado, que reflete bem a luz  – e também podem ser usados como sombras.

Na minha experiência, eu acabo usando as mesmas cores dessa paleta. Normalmente pego ela quando tenho um look específico em mente – algo simples com cores que vão valorizar bem o formato dos meus olhos. As sombras esfarelam um pouco, mas são bem macias e tem uma ótima pigmentação. Fiz um post completo com os swatches dessa paleta e dá pra ver que há um padrão cromático meio fechado.


No caso da paleta da Jaclyn, são 35 cores com uma variedade e possibilidade gigantescas de looks. É possível fazer algo neutro ou muito colorido, monocromático, um arco-íris, super rosa, super marrom, bem bronzeado, etc. No post com os swatches dá pra ver que a variedade de cores inspira bem mais. Já fiz vários looks diferentes com ela e ainda há possibilidades que não explorei porque são muitas cores pra poucos olhos.

Algumas sombras esfarelam um pouquinho de nada – tanto que nem cosidero muito, pois é mais a sombra “soltando” do compacto do que realmente se desfazendo com o toque do pincel. Elas são super ultra master pigmentadas, super fáceis de esfumar e funcionam muito bem entre si. Uma coisa que pode atrapalhar quem não tem uma coleção muito grande de pinceis de olhos é que as cores mais vibrantes mancham o pincel e pra tirar só lavando.

A Jaclyn disse que as duas primeiras dessa paleta podem ser usadas como iluminadores, mas não testei essa possibilidade ainda, mas as cores são pigmentadas o suficiente para dar certo mesmo e o brilho é estilo cromado, como os iluminadores da Carli.

No final das contas, as duas paletas são maravilhosas, mas acho que as opções de cores da paleta da Jaclyn Hill acaba tornando a paleta da Carli Bybel mais supérflua, sabe?! Tem todas as cores que eu preciso, então a da Carli tenho usado mesmo pelos iluminadores – amo misturar os dois primeiros. E você, o que acha?!

Resenha: contorno e iluminador stick da Vult


Hello, amores! Tudo bem?

Uma coisa que eu acho super legal da Vult é que a marca busca sempre inovar, trazendo suas versões de produtos super queridos lá na gringa por um preço mais amigo. Os mais novos lançamentos são os produtos em formato stick, com fórmula cremosa. Comprei um stick de contorno e um de iluminador e vim dizer para vocês o que achei dessa novidade.

A embalagem deles é de plástico e, apesar de ter esse corte mais moderno na tampa, não é um daqueles produtos baratos que parecem coisa de rica pela qualidade da embalagem. É normal, leve, compacta, nada demais, então não ganhou nenhum ponto extra pela embalagem – apesar de eu achar o tamanho fofinho.


Porém, eu paguei R$23 em cada um e, por esse preço, a embalagem é ótima. Agora falando sobre o produto: quando eu vi pela primeira vez, fiquei com medo de que fosse muito oleoso, por ser um produto cremoso. Porém, para a minha grata surpresa, não é nem um pouco! Não fica grudento e a aplicação é super fácil.

O produto é super macio, então na hora de aplicar, fica bem uniforme. Porém, tem que ter cuidado se for aplicar direto da bala, porque senão  vai sair demais e fica super marcado. Essa cor é ótima pro meu tom de pele, mas se eu pesar com a mão, fica parecendo que meu rosto está sujo. Acho mais fácil pegar o produto com um pincel e aplicar, ao invés de passar direto. Mesmo assim, é super fácil de esfumar, dura o dia inteiro, e é simples de colocar só onde você quer, além de ser super prático. Faço meu contorno bem mais rápido com ele e o efeito fica natural.

Se você gosta de uma coisa mais trabalhada, vai precisar aprender a lidar com ele, porque a primeira camada fica bem natural. Eu achei lindo, muitos dias sai usando só ele e fica o dia inteirinho, bem aquela vibe de quando bate uma sombrinha parece que a gente é ryca e phyna.


O iluminador não me surpreendeu tanto quanto o contorno. Ele também é super fácil de aplicar – apesar de que precisa trabalhar um pouco com ele pro brilho aparecer – e esfumar, mas não tem aquele efeito PAM que eu gosto em iluminador. Sem falar também que tem bastante glitter nele, então pra mim é aquele iluminador mais pra fazer sanduíche, sabe?! Como ele é cremoso, dá pra aplicar um em pó por cima dele. A cor é um champanhe rosado bem bonito.

A primeira camada quase não tem brilho, é basicamente só glitter que sai primeiro. Depois de passar mais umas duas vezes é que começa a ficar um brilho mais iluminador, sabe como é?! Aquela camada de luz que parece que está refletindo. Apesar de não ser muito forte, ele é legal pra usar no dia a dia. É um toque mais natural, afinal usar iluminador mais brilhante que o sol não é a coisa mais comum às 6hrs da manhã – mas eu uso sim porque não sou obrigada.

No geral, essa proposta da Vult é muito boa. A qualidade dos produtos é excelente, super pigmentados, duram muito, esfumam super bem, não ficam nada oleosos e são super uniformes. Acho muito legal quando marcas brasileiras conseguem fazer lançamentos assim. Pra quê kit de contorno da Kim Kardashian quando temos Vult, não é?!

Editado em 12 de julho:

Falando em Kardashian, vocês viram que recentemente ela lançou um duo de contorno em stick?! Pois bem, foi uma polêmica enorme porque muita a gente acha que vem pouco produto pelo preço que se paga. Quando vi isso, corri pra ver quanto vem nesse stick da Vult e me surpreendi um pouco.

Na embalagem diz que vem 4g, o que não é muito. Quando abri até o fim, vi que vem aproximadamente um dedo de produto. Vejam a foto abaixo:


Aqui em Recife, esse produto está custando R$ 35 reais e, para essa quantidade de produto, não sei se vale a pena. Não preciso de muito para aplicar, mas é um produto em creme, então ele naturamente acaba mais rápido do que um produto em pó. Acho que usei o contorno umas 10 vezes e dá pra ver já uma baixada no produto, principalmente se comparar com o iluminador, que eu devo ter usado umas 5 vezes.

O produto é bom sim e foi uma grata surpresa ver esses lançamentos da Vult. Quando o contorno acabar, vou contar a vocês lá no instagram (@conversasdepenteadeira) quanto ele durou, mas acho que seria uma boa vocês darem uma olhada no preço e na quantidade de produto antes de adquirir! 

Tendência: camadas de iluminador

Oi, amores! Tudo bom?

Já faz algum tempo que iluminador está em alta. Primeiro vieram as Kardashians com seu jogo de luz e sombra, depois surgiu a onda do strobing, que é uma técnica para criar sombras naturais no rosto com iluminador ao invés de usar pó para contorno. Algumas pessoas acharam que o strobing viria para desbancar o contorno, mas isso não aconteceu; pelo contrário, os dois viraram super aliados, é difícil ver um sem o outro.

A onda agora é duplicar o efeito do iluminador! As passarelas do último Fashion Week vieram parecendo um céu estrelado de tanto brilho, de todas as formas, em todos os lugares. Uma das ideias dos bastidores do FW era intensificar o brilho do iluminador. Mas como se faz isso?

img_20161106_123906184

Eu achei essa tendência mais simples e fácil de entender e fazer do que o strobing. Basta ter mais de um tipo de iluminador e aplicar um por cima do outro. As youtubers gringas já estão usando essa ideia há tempos; várias marcas lançaram paletas só com iluminador, o que aumentou ainda mais o uso de mais de um iluminador por vez.

Não há uma regra para qual iluminador usar. Você pode usar um iluminador cremoso dourado, depois passar um iluminador em pó com tom champanhe por cima. Ou pode aplicar um iluminador de tom azulado por cima de um prateado. Também é possível intensificar o brilho colocando um iluminador em pó por cima de um iluminador líquido. A ideia mesmo é fazer um sanduíche de brilho e sair ofuscando todo mundo que passa por você.

img_20161106_124255427

Eu testei a combinação de um iluminador líquido perolado com pó iluminador marmorizado e amei o resultado. As pessoas perguntaram qual era o produto que eu estava usando, pois o brilho não passa despercebido mesmo em locais com pouca luz.

Se joga no glitter (que também entrou nessa tendência, aplicado por cima de tudo como se fosse a cereja do bolo) e saia de casa brilhando mais que o próprio sol! O verão vem chegando pra isso!

Indicações: favoritos de Setembro

faves-setembro-1

O mês de Setembro foi coisa de louco! Super corrido e atarefado, os dias passaram voando! Acabei repetindo alguns produtos nesses favoritos por não ter tido tempo de testar muita coisa, mas honestamente, ele está extra caprichado esse mês por eu já conhecer bem boa parte desses produtos. Espero que gostem e que Outubro seja um mês maravilhoso.

faves-setembro-4

Batom Rose do Pausa Para Feminices: A cor desse batom é bem única. Ele é um laranja amarronzado meio cor de telha puxando pro tom mais fechado. Fica muito bonito, mas é um tom mais divertido por não ser tão sóbrio. Ele é bem quente, sabe? Dá uma vibe mais viva pro rosto. Ele é inspirado na personagem Rose de Titanic, mas eu sempre me sinto bem Pocahontas quando uso ele. É um tom marcante, mas não é exagerado. É só amor!

faves-setembro-2

Batom Elfa da linha Bosque das Fadas: Eu acho que passei mais de um mês refletindo e analisando se deveria ou não comprar esse batom. Como ele só vende online, eu ficava com medo de comprar e não ficar bom em mim. Depois de analisar muito como ficava em outras pessoas (na tag #batomelfa do instagram, tem várias selfies de pessoas usando ele), decidi arriscar. Esse batom é bem statement, super elegante, bem cara de rica mesmo. Além disso, acho ele bem neutro. Dá pra usar com qualquer coisa em qualquer lugar e sempre que eu uso, as pessoas comentam. A única coisa que eu acho é que ele é muito seco na bala, então fica chatinho de aplicar, mas quando você consegue, a camada fica bem fininha, o que não incomoda e permite uma duração prolongada e com pouca transferência.

faves-setembro-3

Batom Viva Glam II da MAC: Não é a primeira vez que esse batom entra nos meus favoritos, mas acontece que eu passei um bom tempo sem usar e agora ele não sai mais da minha bolsa. Ele é matte, mas não é seco, sabe? O acabamento dele não tem brilho, mas a aplicação é super fácil pois ele desliza, bem cremoso. Eu amo a cor, é meu nude perfeito – fica aquela cor de boca melhorada. E o que falar do cheiro? Eu morro de vontade de comer os batons da MAC, eles tem cheiro de biscoito Passatempo de leite. Muito bom! A durabilidade também é ótima e não fica acumulando na textura natural dos lábios.

faves-setembro-5

Iluminador Marmorizado da Natura: Eu sei que esse produto apareceu aqui no mês passado, mas dos 30 dias do mês, eu usei ele em 29. É realmente muito amor, eu me apaixonei por ele. Fica um brilho mais natural, mais frost. Alguns iluminadores tem uma vibe meio “olha ela cheia de glitter na cara”, mas esse, por ser baked, é bem mais natural. Para o dia a dia, acho mais indicado.

faves-setembro-6

Livro Big Magic: Esse livro é da mesma autora de Comer, Rezar e Amar, Elizabeth Gilbert, e o que realmente me chamou atenção foi essa capa maravilhosa, mas o conteúdo dele é incrível também. Eu sou do tipo que lê rápido. Termino um livro de 300 páginas em um dia. Mas esse aqui eu fiz questão de ler bem devagarinho (ainda estou fazendo, pois não terminei). Esse livro é quase uma auto-ajuda; é uma obra reflexiva que busca mostrar o caminho para uma vida criativa e sem medo. Sabe quando a gente tem uma ideia, mas não concretiza ela por medo de não dar certo, de não ser uma ideia boa de verdade, de ser julgado pelas outras pessoas? Pois a autora quer nos mostrar que nada disso faz sentido e que temos que aceitar nossa criatividade como uma amiga. Ela trata a ideia quase como uma pessoa que está tentando fazer amizade com você, é muito interessante e inspirador. Sempre que leio, sinto que passo a aceitar as coisas que me vem em mente com mais facilidade.

Indicações: favoritos de Agosto

FAVES AGOSTO 1

Agosto foi bem cheio. As aulas voltaram e eu comecei a estagiar, então não sobrou muito tempo livre. Porém, consegui trazer várias novidades para minha rotina. Por isso, a lista desse mês só tem coisas que são novas na penteadeira. Eu falei sobre todas elas no instagram do blog (@conversasdepenteadeira), não deixa de seguir para ver spoilers dos favoritos de Setembro! Agora vamos ver o que ganhou meu coração esse mês:

FAVES AGOSTO 5

Batons líquidos da linha Bruna Tavares: Eu fiz um post bem completinho dedicado a esses batons. Esse mês eu recebi elogios toda vez que usava um desses três. O que fez com que eu andasse tanto com eles, além de tudo que eu mencionei no post de resenha que fiz, é a facilidade de reaplicar. Não entenda errado, esse batom realmente dura MUITO, mas depois que eu almoço, escovo os dentes, ai sai um pouquinho na parte interior da boca, mas reaplico em dois instantes. Ele seca exatamente da mesma cor, sem ficar desigual nem engrossar pela adição de uma nova camada.

FAVES AGOSTO 4

Iluminador Marmorizado da Natura: Escuto falar desse produto há MUITO tempo, mas só agora fui experimentá-lo e adorei o efeito. Ele é ótimo para usar no dia a dia, pois deixa um brilho muito bonito, mas natural. Não fica aquela camada extra de produto, sabe? Parece que é da pele mesmo. Eu costumo buscar iluminadores mais intensos, mas eles normalmente são um pouco demais para ir para faculdade, por exemplo. Esse virou o iluminador rotineiro.

FAVES AGOSTO 3

Ampola de tratamento da Pantene: Eu cortei o cabelo no final do mês, mas mesmo assim ainda estou usando esse produto. Ele ajudou muito a dar vida, brilho e movimento ao meu cabelo. Eu uso ele com a intenção de prevenir danos e sinto mesmo que ele protege, mas já ouvi muitos relatos de que ele ajuda a recuperar o cabelo danificado também. Fiz um post completinho sobre minha rotina com esse produto.

FAVES AGOSTO 2

Batom mate Sou Mais Eu da Maybelline: Eu vi uma amiga minha usando esse batom e fui logo atrás, mas ele deu bastante diferença de tom entre eu e ela. Nela eu acho que fica mais caramelo e em mim fica bem chocolate mesmo, mas eu amei! É um batom marrom-chocolate, meio Kylie Jenner, meio grunge. Por foto, me lembra bastante o famoso Whirl da MAC. Será que é dupe? A única coisa é que essa fórmula da Maybelline é meio seca. Aplica confortavelmente, mas acumula nas linhas.

Seriado Lie To Me: Comecei a assistir no começo de Agosto e já terminei a segunda temporada (são três). Essa série segue Cal Lightman (Tim Roth), um cientista que é especialista em ler micro expressões e desvendar mentiras. É muito interessante ver como ele faz essas leituras e os métodos não muito tradicionais que ele usa para desvendar mistérios. Ele é dono da empresa The Lightman Group que, junto a ele, trabalham até em casos do FBI, investigando criminosos. Ele tem uma sócia chamada Gillian Foster (Kelli Williams) que o auxilia em pontos mais psicológicos dos casos e arrasa de salto, vestidos lindos e cabelo impecável. Super indico!

E como foi seu mês de agosto? Deixa aqui nos comentários.

Especial: se as princesas da Disney fossem meninas de verdade – Cinderela

Quando eu era pequena, eu adorava assistir os filmes da Disney. Hoje eu já não vejo com tanta frequência, mas as novas versões em live-action com certeza me animaram. Acompanhei as preparações para Cinderela (2015, estrelado por Lily James) e agora estou esperando ansiosamente pelo lançamento do primeiro trailer de A Bela e a Fera (2017, estrelado por Emma Watson e Dan Stevens).

Comprei o DVD de Cinderela e já assisti várias vezes, mas foi no começo de Maio que me veio a ideia de fazer esse pequeno especial. Apesar de ser um live-action, Lily James não usa muita maquiagem no filme e eu fiquei me perguntando qual seria o tipo de look que a princesa usaria se ela fosse uma garota de verdade, vivendo fora dos contos de fadas. Assim, me baseando nos produtos que eu tenho, escolhi três princesas para indicar produtos.

Cinderella
Desenho: Matheus Carelli

A primeira é a que me deu a ideia: Cinderela. Apesar de seu fantástico vestido azul, quando penso na gata borralheira, imagino tons de rosa bem pálido, brilho champanhe e uma carinha de saúde – bem delicada.

Naked 3 da Urban Decay: Essa paleta é super princesinha da Disney. Seus tons são todos trabalhos no rosa e dourado.  Acho que para a Cinderela os tons mais claros de rosa com um toque de glitter seriam os mais indicados. A Dust parece ser a cor ideal, é um rosa super clarinho com um brilho lindo! Só não acho que seria legal exagerar no glitter, para não correr o risco de ficar look de festa.

NAKED3 1

Mary-Lou Manizer da TheBalm: Esse é o iluminador mais conhecido da marca e não é a toa. O produto é ótimo e o tom de champanhe é a cara da nossa princesa da vez. Um iluminador corporal como o First Snow da Lush também ficaria ótimo para a clavícula e o colo – quando eu penso em Cinderela, penso em muito iluminado mesmo. Acho que, se eu tivesse, também largaria mão no Ambient Lighting Powder da Hourglass – para quem não conhece, ele é um pó que dá brilho, mas não é iluminador.

MARY-LOU

Peaches and Cream da NYX Cosmetics: Esse produto tem um brilho muito lindo, super princesinha. Dependendo da quantidade que for aplicada, o rosa pode ficar um pouco mais claro ou um pouco mais forte. Acho que, para a Cinderela, um meio-termo seria o indicado – um toque de cor rosado com muito brilho.

img_20160502_100248.jpg

Blush Mosaico 01 da Vult: Esse blush é um rosinha super “estou saudável”. Tem um tom pálido, meio rosa-bebê. É fácil de aplicar e dá para construir bem a intensidade que você quiser. Para a princesa, eu diria que o melhor seria um discreto que dê para ver, que dê aquele ar de inocente.

BLUSH VULT

O que achou desse especial? Qual é a sua princesa preferida? Deixa aqui nos comentários.

Produtos esquecidos na penteadeira

velho

Eu não tenho uma coleção de maquiagem muito grande, mas a variedade faz com que alguns produtos não sejam tão usados quanto outros. Escolhi cinco produtos que, por motivos diferentes, acabei esquecendo e agora estão cheios de poeira. Após esse post, tentarei usá-los novamente e volto caso eu mude de ideia.

velho 5

Iluminador Délice de Poudre da Bourjois: Eu gosto da bourjois, mas esse iluminador nunca me impressionou muito. Acho o pó meio grosso, é difícil até de conseguir uma quantidade boa no pincel. Por um tempo usei para dar uma levantada na sobrancelha e para iluminar o canto dos olhos, mas outros produtos muito melhores surgiram depois e ele ficou na gaveta esquecido.

velho 3

Primer Corretivo Verde da Vult: Comprei por gostar da ideia desse produto, mas honestamente não vi muito diferença. Ele realmente é bem verde, mas não agiu como promete. Usei várias vezes, de modos diferentes, mas realmente achei que perdi dinheiro com esse primer.

velho 4

Baby Lips Peach Kiss da Maybelline: Eu tenho dois desse e costumava usar bastante. Ele é confortável e dá uma corzinha bem legal, eu até usava como um “batom” bem discreto. Porém, passei a usar outros lip balms e percebi que esse deixa muito a desejar nesse quesito. Às vezes ainda uso pela cor, o marrom fica legal como iluminador cremoso também, super natural e fácil de aplicar, mas evito.

velho 1

Batom 100 Primeira Vez da Maybelline ColorSensational: Se eu usei esse produto duas vezes foi muito. Eu realmente não entendo como a fórmula antiga pode ser tão melhor que essa. É fina e cremosa demais, os lábios parecem que estão molhados, a aplicação é super complicada, pois a cor fica desigual, ele acumula nas linhas dos lábios e sai com facilidade. Não sei se é só esse, mas nunca tive coragem de gastar dinheiro com outro pelo risco de ser ruim.

velho 2

Blush 74 Rose Ambré da Bourjois: Não tenho nada a dizer a respeito da qualidade desse produto, é bom, mas a cor dele não é surpreendente e acho difícil de conseguir uma boa pigmentação. É fácil de achar algo melhor. Encontrei outros com cores mais bonitas, que acabaram roubando a cena totalmente e eram fáceis de aplicar, então esse ficou esquecido. É bom pra usar no dia a dia, pois fica discreto, mas nem assim eu opto por usá-lo com frequência.

Vou dar mais chances a todos esses produtos, às vezes é só uma questão de encontrar a aplicação ou look certo para cada um. Fiquem ligados no instagram do blog (@conversasdepenteadeira) para os testes em breve!

Alguma observação sobre esses produtos? Deixa aqui nos comentários.

Resenha: In The Balm Of Your Hands, paleta da The Balm

THE BALM 1

Assim que soube que a The Balm criou uma paleta com os produtos mais queridos da marca, fiz um post sobre tudo que a paleta continha. Gosto muito da marca e já havia ouvido falar de boa parte dos produtos da paleta, então fiquei muito interessada. Para minha sorte, papai noel trouxe ela de presente para mim.

A paleta é edição limitada e exclusiva da Época Cosméticos, mas ainda está disponível. Então aqui estão swatches e minha impressão dos produtos.

THE BALM 4Blush Hot Mama: É um blush cor de pêssego bem pigmentado com brilho dourado. Fica muito natural e o brilho é super discreto. Gostei muito do produto, mas tenho que tomar cuidado com a quantidade que vem no pincel, senão vira um desastre.

Blush Instain na cor Argyle: Esse blush pode parecer um pouco intimidante, mas é um clássico. É super pigmentado, então assim como o Hot Mama, exige cuidado na hora de aplicar, apesar de ambos serem fácil de esfumar depois. Dá um ar de bonequinha, fica uma graça. Com certeza meu preferido dos três blushes dessa paleta.

Sombra Shady Lady na cor Insane Jane: É bem pigmentado e esfarela um pouco, tem um brilho natural (não de glitter) e é fácil de esfumar, pois a fórmula é bem macia. A cor é okay, bem comum, não vi nada de especial, mas é mais fácil de usar do que o cinza da Naked Smoky.

Sombra Shady Lady na cor Mischevious Marissa: Bem pigmentada, essa sombra tem um tom de champanhe alaranjado muito bonito. Dá um brilho bonito aos olhos, sem ser exagerado. Nunca testei, mas esse produto tem uma aparência laminada, então acho que ficaria bem mais intensa com um pouco de fixador no pincel na hora de aplicar.

Sombra Nude’tude na cor Sexy: Eu acho essa cor muito bonita, é um vinho com tom terroso matte. Tem boa pigmentação, mas acho chatinha de aplicar. Precisa ir acumulando o produto para que a cor comece a mostrar de verdade.

THE BALM 3Blush Cabana Boy: Super pigmentado e com um brilho dourado bem leve, esse blush tem um tom de rosa bem fechado. Comparado aos outros dois, esse é um blush mais para a noite, pois é mais provocativo. Fica muito bonito, bem classy.

Bronzer Bahama Mama: Esse bronzer é mais escuro do que eu estou acostumada e ele também é mais marrom fechado do que marrom-avermelhado, tem uma base acinzentada, mas fica muito bonito. Apesar de bem forte, ele é muito fácil de esfumar e por isso o efeito fica bem mais natural para fazer contorno.

Sombra Balm Jovi na cor Lead Zeppelin: A cor é bem interessante. Ela fica um verde bem camuflagem e tem um brilho natural. Achei um pouco trabalhosa de aplicar, mas fica muito bonita. Não tenho nada parecido com essa cor e talvez não seja para o dia a dia, mas e achei bem neutra (nem fria nem quente), vou tentar incorporar mais nos looks.

Iluminador Mary-Lou Manizer: Estou completamente viciada nesse iluminador. Ele tem um tom de champanhe lindo, é super fácil de aplicar e reflete qualquer luz, mesmo que pouca. Essa semana sai com algumas amigas e estávamos praticamente no escuro, acho que tinha apenas um poste acesso, e uma delas disse “a gente sabe que o iluminador é bom quando mesmo no escuro ele ilumina”. Acho que provação maior que essa não tem.

THE BALM 2Batom e blush cremoso How ‘Bout Them Apples? na cor Caramel: Único produto da paleta inteira com o qual me decepcionei. A cor é muito difícil de usar, tem um tom de caramelo queimado e a pigmentação não é das melhores. Tentei usar como batom e detestei a cor e a sensação, a fórmula dele é meio estranha, parece um lipbalm mais grudento. Nem testei como blush, a cor realmente não me atrai. E acho que essa fórmula na bochecha não ficaria legal também, é bem pegajoso.

Batom The Balm Girls na cor Mia Moore: A decepção que tive com o Caramel foi a surpresa que eu tive com o Mia Moore. A cor é muito bonita e muito pigmentada, um vermelho bem clássico. Não é matte, mas fica bem sequinho nos lábios, tem uma duração muito boa e quando vai saindo, deixa os lábios com uma corzinha rosada. Gostei bastante.

Swatches das sombras:

THE BALM 5

Swatches dos blushes:

THE BALM 6

Swatch do bronzer e do iluminador:

THE BALM 7

Swatches dos batons:

THE BALM 8

No geral, eu fiquei muito impressionada com essa paleta. Ela é um pouco maior e um pouco mais grossa que a paleta normal de sombra da The Balm, então acredito que vai durar bastante. Os produtos tem boa consistência, não esfarelam muito (na verdade, a única que notei esfarelar um pouquinho foi a sombra Shady Lady na cor Insane Jane) e tem boa pigmentação, então basta um pouco de produto.

Acho que ela vai ser maravilhosa para viajar, pois tem tudo que você precisa, inclusive um espelho. Muito satisfeita com essa paleta e com a qualidade dos produtos da The Balm. Na capa dela diz “Vol.1”, então talvez eles lancem outra com outros queridinhos. Vou ficar de olho e conto tudo para vocês..

E você, o que achou da paleta? Vai comprar? Já comprou? Deixa aqui nos comentários.