Pós férias e nova cara do blog

Para quem tinha planejado fazer posts de natal, eu meio que sumi, não foi?! Não foi uma coisa planejada ou exatamente uma escolha consciente, mas foi algo que precisava ser feito. Quando eu comecei esse blog, o fiz porque era algo que eu tinha muito interesse e gostava de fazer. Em dois anos, eu aprendi muito sobre a área e sobre mim mesma, mas com as mudanças constantes no instagram, me vi cada vez mais impaciente e irritada a respeito do blog.

Assim que percebi isso, parei de postar. Não foram férias programadas, foi bem natural – tanto que eu realmente tinha planeado posts de natal, estava tudo anotado no meu calendário -, deixei os planos para lá e resolvi relaxar a cabeça. Entrei de férias da faculdade e do estágio e realmente pude aproveitar o momento de não ter nenhuma obrigação.

Foi justamente isso que o blog acabou se tornando para mim: uma obrigação. Ah, tem que postar três vezes por semana, tem que editar todas as fotos, tem que ter post no instagram para acompanhar e chamar para o link, mas eu meio que perdi a vontade, deixou de ser algo prazeroso para mim e minha ideia nunca foi produzir conteúdo só por produzir. No jornalismo a gente sabe que essa vibe não funciona nada bem, então também não queria isso nesse espaço.

Algumas pessoas me mandaram mensagens no instagram perguntando se estava tudo bem e se eu iria voltar. A princípio, eu não tinha muita certeza se iria, por não estar mesmo com vontade de fazer posts, mas ontem de noite me deu vontade de compartilhar algumas coisas por aqui, então resolvi fazer esse post e tenho algumas ideia para alguns próximos.

Porém, não quero cair de novo na armadilha de passar a me aborrecer constantamente com esse espaço, então não vai haver mais dias fixos de postagem e vou tirar o instagram do modo “empresa” e torná-lo pessoal. Pode ser que tenha posts todos os dias, pode ser que eu passe duas semanas sem postar – a única coisa que importa é que eu sinta prazer em postar o que quer que seja, sem me importar se o instagram vai esconder a postagem ou não.

A partir de agora, esse espaço está livre, assim como eu, de obrigações. Feliz 2018!

Anúncios

Desejos para o Natal de 2017 e o final do ano

Oi, amores! Tudo bem?

Então, o natal se aproxima, não é?! Uma das coisas que eu mais gosto nessa época do ano é a vibe bem gostosinha de que vai dar tudo certo, as músicas, as luzes, fica uma coisa bem mais leve, parece que as pessoas estão mais tolerantes e animadas com o que o ano seguinte tem a oferecer. Eu também adoro essa contagem regressiva e a preparação para a noite de natal.

Confesso que quando paro para pensar onde eu estava no ano passado e onde estou agora, dá uma coisa doida na cabeça, pois muita coisa aconteceu, vivi 45 vidas em um ano e, no geral, 2017 foi um ano muito bom. Acredito que cresci muito e essa reta final foi super definitiva para mim enquanto profissional. Estou muito animada para o que 2018 tem a oferecer, pois vou me formar, e mal posso esperar para ver o que vai acontecer depois disso.

Para esse natal, sendo bem honesta e humilde, eu quero paz de espírito, sem aquela coisa de me sentir culpada por não estar ocupando todo o meu tempo com obrigações da vida adulta – apesar de ainda estar indo para o estágio. Quero tranquilidade para ficar na capa deitada assistindo besteira, sem me preocupar com nada. Quero poder cuidar de mim mesma, fazer exercícios, escutar muita música, assistir filmes e ler livros que perdi durante o semestre doido.

Quero poder estar próxima de pessoas que eu gosto, que me alimentam de coisas boas, que estão na mesma vibe que eu e só tem o que acrescentar. Para esse natal, eu quero distância de preocupação e ansiedade, pois tenho consciência de que dei o melhor de mim durante todo esse ano e conquistei coisas incríveis. Para esse natal, quero me sentir livre.

Planos para o Natal?!

Olá, amores. Como vão vocês?

A minha época preferida do ano se aproxima e claro que a programação do blog vai ser super especial nessa época. Esse post é para explicar como vai ser dividido o conteúdo esse ano.

Ano passado, eu fiz um post por dia, todos com tema de Natal, e chamei de blogmas, expressão já usada por blogueiras gringas. Teve de tudo, dicas de decoração, presentes, receitas, looks, muito conteúdo que eu ainda acho que seria válido para esse ano, então pode ir conferir o especial de natal de 2016.

Para 2017, eu queria fazer algo diferente. Primeiro porque não sei se teria criatividade o suficiente para fazer um post por dia novamente e também não queria que ficasse repetitivo. Então vamos ter os três posts por semana normais, com resenhas, lançamentos, dicas, as conversas que vocês já conhecem. Mas os outros dois dias úteis da semana vão ser para falarmos sobre o natal.

Separei uma tag para responder e dicas atuais para as festas de final do ano. Então, serão três posts normais e dois posts de natal durante todo o mês de dezembro. Captaram? Anotem no calendário, em um post-it, só não esqueçam de vir visitar o blog todo os dias, ta?!

Se vocês quiserem algum tipo de conteúdo específico, é só colocar aqui nos comentários. Amo atender os pedidos de vocês!

Dois anos do Conversas de Penteadeira!

Foto: Malu Didier

Esse é exatamente o post número 300 aqui no blog e não tinha como ser mais apropriado que logo hoje estamos comemorando dois anos do nascimento do Conversas de Penteadeira! Parece que foi ontem que eu estava pensando se deveria ou não criar esse espaço e agora aqui estamos, crescendo mais a cada dia.

Confesso que, quando lancei o blog, achei que só duraria um ou dois meses. Manter um blog não é fácil nem para qualquer um, requer uma disciplina, envolvimento e esforço que eu não imaginava quando comecei. Não me arrependo por um segundo, mesmo me sentindo frustrada às vezes.

Ultimamente, o número de acessos aqui do blog tem crescido de forma que eu não consigo nem entender muito bem, principalmente porque o instagram não tem ajudado ninguém nesse quesito. O rendimento por lá tem caído, mas alguns leitores ainda são muito fieis, então ao invés de o acesso do blog cair também, ele tem crescido, principalmente nessa última semana; os números foram recordes.

Eu só tenho a agradecer a todo mundo que tem acompanhado essa jornada e tem visto esse espaço crescer sem deixar para trás. Eu continuo amando maquiagem, hoje ainda mais do que no dia em que criei o Conversas de Penteadeira, continuo amando criar conteúdo e me informar sobre essa área. É realmente um espaço no qual eu me sinto bem e encontrei uma vocação.

Às vezes coisas como dinheiro e tempo atrapalham um pouco, é verdade. Desde o começo desse ano penso em contratar alguém para mudar o layout da página, mas isso – mais a compra da versão prime do WordPress – custam bastante dinheiro, então sigo com esse sonho de melhorar esse espaço da forma como posso, usando outras ferramentas e tentando incrementar no conteúdo.

O desafio desse ano foi mudar de dois posts por semana para três, o que foi um pouco difícil em certos momentos, mas que no final tem dado certo e acho que é um ritmo muito melhor para a quantidade de conteúdo pelo mundo. Não esqueçam que eu amo sempre receber o feedback de vocês, amo escutar suas opiniões e pedidos. A sessão de comentários e minhas DMs estão sempre abertas, então nem hesitem na hora de vir falar comigo.

Se pudesse, agradeceria pessoalmente cada pessoa que passa um tempinho aqui, mas como não posso, espero que vocês sintam minha gratidão e amor por estarem aqui. E que venha mais um ano!

Conversa: preparativos para o Natal

HELLO, AMORES! ESTÃO PRONTOS?

Sim, cá estamos na metade de outubro e eu já estou pronta para começar os preparativos do natal. Tirei o feriado para planejar o que vou fazer aqui no blog e no instagram para as festas de fim de ano e já estou com uma lista de coisa para vocês. Acredito que muitas de vocês não acompanharam as comemorações do ano passado, mas fiz um post por dia em dezembro, na contagem para o natal, todos bem temáticos.

Esse ano não vou fazer exatamente a mesma coisa, mas vai ter muita coisa e muito conteúdo de natal também, nem se preocupem, vocês logo irão perceber que eu sou a louca dos pisca-piscas. Já monto a árvore aqui em casa em novembro porque além de tirar foto aqui pro blog, eu fico sem querer esperar até dezembro.

A playlist de Natal já está tocando no spotify, a lista de filmes está pronta na Netflix, assim como os especiais de natal das séries. Não quero começar cedo demais pra não ter o perigo de cansar logo – até parece – ou de perder a graça. Eu amo muito enfeitar a casa e meu quarto e preparar tudo para a noite de natal – mais do que a própria noite, a contagem até lá é o que mais me anima.

Esse ano, acho que vou fazer cinco posts por semana aqui no blog – de segunda a sexta – sendo dois desses posts temáticos de Natal. Já no instagram, a ideia é postar uma foto temática por dia, então mesmo nos dias que não tiver conteúdo de natal aqui, vai ter lá no instagram e vocês com certeza vão ver tudo lá no meu stories também, então quem não segue o blog pode ir lá no @conversasdepenteadeira pra não perder.

Também queria aproveitar e perguntar de vocês se teria alguma coisa em específico que vocês queiram ver. Ano passado postei receitas, dicas de decoração, dicas de maquiagem e looks para a noite de natal, além de playlist de música e filmes. Claro que não vou falar as mesmas coisas, mas se vocês tiverem algum pedido específico, deixem aqui nos comentários ou pode falar lá no instagram que vocês sabem que eu amo atender aos pedidos de quem ta sempre acompanhando o blog.

Conversa: convivendo com ansiedade

Eu e várias outras pessoas ao meu redor temos que conviver com ansiedade. Não estou falando do clichê de “ai, to ansiosa pra que x aconteça”, mas sim do distúrbio mental que faz a gente, muitas vezes, ficar paralisada. Mas não se preocupe, não é nada contagioso e não é pessoal, mas peço alguns minutos de atenção para falar sobre uma coisa: compreensão.

Quando eu era mais nova, minha ansiedade era um problema muito maior pra mim, porque eu não entendia, não sabia o que estava acontecendo, era completamente inconsciente do processo mental pelo qual eu estava passando. Hoje, depois de alguns anos de tratamento, eu já consigo até prever algumas situações que vão me causar ansiedade (exemplos mais simples sendo semana de provas e entrega de notas), então eu posso no mínimo tentar me preparar para elas, se não tiver como evitar.

Porém, às vezes fica difícil de lidar. Ansiedade é aquela voz que não se cala nunca na sua cabeça, que te enche de preocupação, que fica criando cenários horríveis de como tudo vai dar errado na sua vida, de como você nunca vai sair do estado que se encontra. Às vezes, chega em um nível que a gente começa a tremer sem controle, começa a chorar sem parar, fica sem ar. O medo e o inesperado fazem a gente perder um pouco o lado racional, mas uma hora ele volta.

Uma hora eu percebo que, na verdade, vai dar tudo certo sim, mesmo a ansiedade me dizendo tudo aquilo que pode dar errado. Se você conhece alguém que sofre com ansiedade, tenha paciência, abra o coração e saiba que não é uma coisa simples, que não vai passar de repente, que não é um exagero nem drama, mas que uma hora a crise vai passar.

A gente precisa de um momento sozinho, quieto, afastado, para processar, entender e aceitar. Não é culpa sua e nem minha, mas tem dia que eu não acho suas piadas engraçadas, tem dia que eu quero ficar calada, mas não faz mal. Para mim, não é problema nenhum se você não ficar tentando me ajudar a sair do estado de ansiedade, da maneira como acha melhor, basta agir normalmente.  Apenas entenda e me dê espaço e eu prometo que em breve voltarei a ser a pessoa de sempre e que, qualquer dúvida, pode perguntar.

Os desafios de manter um blog

Oi, amores! Tudo bom?

O Conversas de Penteadeira vai completar dois anos de vida em novembro, então meio que já comecei a contagem regressiva do que foi o 2º ano aqui com vocês. O tempo passa muito rápido, muitas coisas acontecem, e eu aprendi muita coisa. Entre esses apredizados estão, claro, as coisas não são tão fáceis para quem tentar manter um blog consistente e queria compartilhar com vocês algumas delas.

Questão de conteúdo e dia de postagens é muito fácil de resolver quando se há um planejamento, mas às vezes o que você planeja não sai como você queria ou simplesmente não sai. E aí vem o desafio número um: tecnologia. Sim, da mesma forma como foi a tecnologia que tornou possível a existência desse blog, ela também atrapalha.

Já aconteceu mais de uma vez de eu tentar fazer algo diferente em uma postagem e o WordPress simplesmente não permitir ou dar erro na hora de salvar e apagar tudo. Ou então dá um bug no sistema e uma postagem não entra. Uma vez aconteceu de uma postagem feita no dia 8 de junho entrar antes do dia 3 na página principal, mesmo tento sendo publicada depois. Ou então a postagem entrar no facebook, mas não estar visível na página principal. Coisa que simplesmente não fazem sentido e você não sabe nem o que fazer para consertar.

Outra coisa que pode ser extremamente complicado, mas que é uma grande parte de pessoas que tem blog, é o fato de que você trabalha sempre sozinha. Não é questão de ter que fazer todo conteúdo por si só ou nada do tipo, mas porque você não tem ninguém pra revisar o que você fez, ninguém com quem discutir as ideias, ninguém com quem contar na hora que você quer fazer algo diferente, mas está sem inspiração.

A força de vontade, habilidade e sensibilidade tem que vir apenas de uma pessoa e, acredite se quiser, pode acabar sendo um pouco cansativo. Sem falar que ainda tem o risco de se acomodar e nunca fazer nada de diferente, porque você acha que já sabe quais são todas as possibilidades dentro daquele meio. No jornalismo, eu sempre tenho um editor ou professor com quem trocar as ideias e tentar fazer as coisas crescerem ainda mais, mas no blog, é comigo e com a sorte.

A terceira coisa, que eu acho que tem um pouco de relação com as duas anteriores, mas pode ser resolvida independentemente delas, é a necessidade de aprendizado constante. Pode parecer estranho listar aprendizado como um desafio, mas a perspectiva aqui é que você precisa ter a curiosidade, força de vontade, abertura e consciência para entender em quais pontos você pode crescer e então correr atrás para aprender.

É um exercício que, muitas vezes, dá preguiça de fazer e, mais uma vez, seria mais fácil se você tivesse uma pessoa do seu lado para lhe mostrar certos truques e dar dicas. Quando você depende de si próprio, é necessário fazer uma auto-análise constante do que você já fez, está fazendo e quer fazer, para então descobrir o que falta para alcançar o objetivo e, dando tiro no escuro, procurar o caminho para chegar lá.

No final das contas, é mesmo como andar por uma estrada à noite, onde a cada passo você precisa ler uma placa de direções nova para saber para onde está indo. É um processo que eu aprendi a gostar e faz sentido pra mim hoje em dia, mas que, como eu não sou de ferro, tem dia que me faz questionar certas coisas. E você? Quais são suas dificuldades?

Diário #5: viagem para Fortaleza

28, 29, 30 de Junho e 1º de Julho de 2017

Eu já havia visitado Fortaleza antes, mas dessa vez foi especial por vários motivos, a começar pelas pessoas. Fui para lá com o propósito de participar de um congresso de comunicação que estava acontecendo, então muitas pessoas da minha turma e alguns professores também foram. Esse foi um grande diferencial da viagem: a companhia e a tiração de onda.

Eu e mais cinco meninas conseguimos alugar um apartamento super chique na beira mar por um preço muito legal; era enorme, tinha uma segurança muito boa e era super coisa de gente ryca e phyna, então tive que fingir costume diariamente. Também visitamos a Praia do Futuro em um dia mais livre do congresso e foi incrível, pois era uma área mais separada da praia, que tinha uma recepção incrível e comidas maravilhosas.

Fizemos massagem na praia, comemos muito, passeamos na orla, tomamos muito sorvete e fomos dormir super tarde falando besteira e fazendo palhaçada uma com a cara da outra. Eu sou o tipo de pessoa que não me dou muito bem com rotinas, mas amei acordar todo dia com as meninas e tirar uma a uma da cama, tirando onda com o mal humor matinal.

O congresso em si também foi uma experiência maravilhosa. Apresentei uma oficina e um artigo e pude ver o potencial que a profissão tem como agente modificador da sociedade. Os outros projetos que vi eram incríveis e é muito legal ver outras pessoas pelo nordeste se esforçando para praticar um jornalismo consciente e responsável.

No momento em que nossa profissão se encontra, é justamente de encontros assim que precisamos. Inspira muito ver pessoas interessadas em entender coisas novas, buscando se aprimorar na profissão. É muito interessante também ver os diversos encaminhamentos dentro da área, tem tanta opção e possibilidade que às vezes a gente nem se toca.

Como um professor meu disse, às vezes mais importante do que o próprio evento, é o relacionamento nutrido entre alunos e professores. E foi tudo isso e muito mais; voltei no domingo e já fiquei com saudades de encontrar a galera na beira mar, mesmo que eu os veja aqui sempre e Recife também tenha beira mar.

Foi uma experiência diferente, daquelas que a gente esquece tudo no curso, mas não deixa essa lembraça de lado nunca. Ano que vem tem mais e espero poder ir com tanta companhia boa assim!

Melhores aplicativos para blogueiras

Olá, amores! Tudo bem?

Uma coisa que ajuda nessa vida de corre corre de quem precisa produzir conteúdo online é ter vários aplicativos fáceis e rápidos no celular. Pensando nisso, trouxe seis que eu uso com frequência e adoro, pois eles ajudam muito a quebrar vários galhos.

O Facetune e o iMovie às vezes precisa pagar, mas é um valor super baixo e acho que vale muito à pena o investimento, viu?! São dois aplicativos que eu uso muito, são super profissionais e intuitivos.

Snapseed: Ele é um editor de foto mais simples, mais manual. Uso muito quando quero corrigir detalhes de fundos branco, mudar perspectiva de uma imagem ou mudar detalhes específicos da foto ao invés de passar um filtro na imagem inteira.

Facetune: Esse aqui já é um editor um pouco mais profissional, mais “pesado”, se não tomar cuidado a foto acaba ficando bem aquela coisa super falsa. Uso mais para corrigir coisa minusculas – ele permite um zoom bem grande – como espinhas indesejadas, manchinhas, olhos avermelhados, reflexos, esbranquecer dentes ou então para desfocar um objeto.

iMovie: Para celular, ele realmente é o melhor editor de vídeo. Sim, ele só está disponível para iOS, mas testei alguns para Android e eles não chegam aos pés do iMovie. Mesmo quem não tem muita sacada de como editar vídeo, é possível fazer como quiser nesse aplicativo e ele dá várias instruções de como conseguir o melhor resultado.

PS Express: Em questão de filtrar foto, editar contraste, brilho, sombra, saturação etc, esse aqui é o melhor sem duvida. Ele é super sensível, então é fácil de perceber quando você exagerou em um ponto ou no outro. As fotos ficam com efeito super profissionalmente melhoradas, sem ficar aquela coisa superficial.

Canva: Essa ferramenta é mais de design; permite que você crie banners, estampas, quadrinhos, com a maior facilidade do mundo. Ele tem vários modelos já prontos pra escolher ou você pode começar do zero e se aventurar. Eu prefiro usar a versão online dele, pois tem mais opções e é mais fácil de usar, mas pra emergências ou na correria, quebra muito o galho.

Evernote: É o melhor aplicativo estilo “notas” que eu já usei. Você pode adicionar fotos e áudios a suas notas, além de personalizar o texto com desenhos e cores diferentes. Faço todo o planejamento do blog nele, assim como todas as minhas listas to do e lembretes. Ah, e você pode baixar o aplicativo no desktop também e os dois sincronizam automaticamente, então você tem todas as suas anotações nos dois dispositivos.

Esses aplicativos são os meus preferidos, super amigos do dia a dia. Muitas vezes sinto que nem é necessário muito mais do que eles para manter o conteúdo legal e profissional, basta ter segurança na hora de usar e o computador fica como um apoio ou extensão mesmo. Espero que eles também ajudem vocês na correria do dia a dia! Alguma dica de outro aplicativo legal para ajudar bloggers?! Deixa aqui nos comentários:

Diário #3: viagem para São Paulo + show de Ed Sheeran

26, 27, 28 e 29 de maio de 2017

Depois de meses de espera, finalmente chegou a hora de ir para São Paulo. Cheguei lá no começo da noite e andei um pouco pelo centro, procurando algo para comer. Não estava frio demais, dava pra andar com um casaquinho pelas ruas. Eu já havia ido outras duas vezes, em passagens bem rápidas, e já de vista adorei a cidade.

O segundo dia foi incrível, pude ver muito mais da cidade e, claro, visitei a Liberdade e a Zé Paulino pra gastar um pouquinho – gastei foi muito mesmo – de dinheiro também. Vi coisas que eu nunca vi antes, me apaixonei pela arquitetura dos locais, fotógrafos buscando um clique diferenciado, o clima agradável de andar na rua, museus gratuitos maravilhosos, parques lindo. De noite, no hotel, pude mostrar para vocês por Instagram algumas das coisas que comprei.

Tive o prazer de visitar uma loja da Lush e a experiência foi transcendental, realmente é um local diferenciado – vou falar mais sobre isso em outro post. A loja que visitei era a do Shopping Pátio Higienópolis e eu amei muito a estrutura dele; tinha uma área próxima a saída, onde era o Starbucks, que tinha umas mesas e cadeiras de onde dava para ver a rua. Amei sentar ali e conversar com minha amiga e meu tio sobre várias coisas enquanto o sol se punha.

No dia seguinte, um domingo, andei de cima a baixo na Avenida Paulista. A rua estava fechada para carros e várias pessoas caminhavam, corriam, andavam de bicicleta. Havia muita gente dançando e cantando também, visitei a feirinha do Masp e amei os objetos à venda. Tomei muuuito Starbucks, amei mais a arquitetura de São Paulo e então cheguei no motivo pelo qual fui para lá: show do fofo Ed Sheeran.

O show foi no domingo a noite e, depois de muito tempo esperando, tive uma das melhores noites da minha vida. O show foi incrível, as pessoas cantavam tão alto que o som ecoava pelo estádio. A produção foi incrível, as músicas escolhidas foram maravilhosas, pulei muito, dancei, gritei, amei tudo. Foi uma experiência que não vou esquecer nunca e que foi muito especial.

No último dia, hora de pegar o voo de volta, ainda demos uma volta pela 25 de Março e o mercado municipal, mas o cansaço já estava pegando pesado. Acabada, quase perdi o voo de volta para Recife – e vale dizer que eu não queria voltar -, mas cheguei, a mala 6 kg mais pesada, a conta bancária chorando, muito amor no coração e muita lembrança para compartilhar.

São Paulo, espero voltar em breve para lhe conhecer ainda melhor.