Diário #1: lançamento de A Bela e A Fera


Dia 16 de Março de 2017

Não sei quantas vezes já falei desse filme aqui, mas sei que foram muitas. Desde pequena eu lembro de assistir A Bela e A Fera e amar muito a história. Eu tinha uma coleção de livros das princesas e cada um vinha com um CD com uma pessoa lendo a história e, claro, que essa era minha preferida. Eu sempre admirei muito a Bela, a forma como ela não tinha medo de ser diferente, como ela fazia o que queria mesmo com as outras pessoas olhando torto e como ela enxerga as coisas além dos limites que colocam na gente.

Cresci amando a Bela, mesmo quando a gente chega naquela época de adolescente que a gente não quer nem saber de “coisas de criança”. De uma forma ou de outra, passei a gostar ainda mais a história depois de crescida, pois tomei consciência da mensagem que a Bela passa. Então imagine minha situação quando eu descobri que a Disney estava planejando uma versão de live-action desse filme.

Eu já tinha assistido Cinderela e amado muito a versão nova, principalmente por causa do elenco maravilhoso que compôs o filme. Fiquei super animada pra ver quem seria escalado para a adaptação de A Bela e A Fera e, principalmente, quem seria a Bela. Minha gente, eu quase MORRO de felicidade quando anunciaram que seria a Emma Watson. CLARO QUE EU TAMBÉM AMO HARRY POTTER, cresci assistindo os filmes e li os livros na minha adolescência, então a Emma era um super ícone pra mim.

E então a Fera foi anunciado e eu não acreditei também, pois acompanhava Downton Abbey há mais de um ano e já AMAVA o Dan Stevens. Achando pouco, eles continuaram com Josh Gad e Luke Evans que são versões vivas do LaFeu e do Gaston, também tem Patrick Stewart e Emma Thompson, atores incríveis. Eu sabia que não tinha como dar errado com uma LAPA de elenco desse.

E eu acompanhei tudo gente, desde o anúncio de que iria ser feito até a escolha de elenco, diretor. compositor, data de lançamento, escolha das faixas de música, primeiros dias de gravação, últimos dias de gravação, turnê de divulgação e FINALMENTE o lançamento. Esse processo todo demorou uns dois anos – e custou muitas lágrimas de emoção porque eu sou besta sim e não tenho vergonha.

Agora imagine o estado de espírito que eu estava ao FINALMENTE poder ir assistir esse filme, pelo amor de Deus. Foi muita emoção, muita felicidade, uma realização de criança, uma sensação de realizar um sonho antigo. E o filme foi lindo, melhor do que o original, músicas maravilhosas, efeitos que fizeram história e a mensagem final ficou ainda mais forte nesse filme: a Bela salva todo mundo do vilarejo por ser do jeito que ela, independente de as pessoas a considerarem muito estranha.

Diferente de muitos outros contos de princesa, a Bela é uma menina independente, que conseguiria ser feliz independente das circunstâncias por ser tão verdadeira consigo mesma e com os outros. Ela não precisava da Fera para nada, mas a Fera precisava muito da Bela e ela ajudou por ser tão generosa e desprendida ao que o limita: sua aparência assustadora e rancor acumulado.

Para todas as crianças que não pegaram a época dos contos da Disney em 2D, essa versão vai ser perfeita para elas entenderem a moral da história e ainda poderem acompanhar a Bela da vida real que é a linda da Emma Watson. Até hoje me arrependo de não ter tirado uma foto com a Bela no parque da Disney e, depois desse filme, fiquei ainda mais bolada. Mas um dia volto lá e vou ficar na fila pra falar com ela com muito orgulho.

Anúncios

Converse!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s