Especial: coleção dos batons líquidos da linha Bruna Tavares

Hello, amores! Como vão?

Eu já falei uma ou duas vezes sobre a linha batons da rainha, musa, dona das maquiagens, Bruna Tavares. Acompanho o trabalho dela há um tempinho e vi a linha própria dela sair do papel e ir crescendo cada vez mais. Com isso, o número de batons líquidos que eu tenho comprado também cresceu, tanto da linha BT quanto da Pausa Para Feminices com a Tblogs. Mas hoje estamos aqui para falar sobre os batons que eu tenho da Linha Bruna Tavares, então confere aí:

No total, eu tenho cinco cores. Isso não é muito se olharmos a variedades de cores que a linha oferece, mas é mais do quê um ser humano com uma boca só precisa. Mas além de admirar o trabalho dessa jornalista maravilhosa, as cores são muito bonitas e a fórmula é, sem dúvida, a melhor que eu já testei. A fórmula é bem fininha, fácil de aplicar e tem uma durabilidade incrível.

Eu tenho uma lista enorme de cores que eu quero experimentar, mas eu amo muito todos esses que eu tenho. Então, vamos a eles!

Na sequência: Bruna, Luciane, Victoria, Luisa e Julia

Bruna

É um vermelhão bem poderoso, neutro e bem verdadeiro. Sabe vermelho american girl? Pronto, é esse. Não é nem aberto demais nem fechado, fica bem no meio termo e é lindo de morrer.

Luciane

Um dos mais recente, ele é um rosa envelhecido com partículas de brilho dourado e rosê. Fica muito lindo, não dá pra sentir o glitter nos lábios, mas dá pra ver perfeitamente.

Victoria

Ele é o meu favorito da vida! Um rosa antigo super elegante, com um fundo meio amarronzado. Fica bem fechado em mim, é um tom maduro e super lisonjeador.

Luísa

O Luísa é outro queridinho meu, logo atrás do Victoria. É um tom acinzentado de marrom que fica bem fechado em mim, mas ao mesmo tempo é neutro.

Julia

Ao contrário do Luísa, o Julia já puxa mais pro lado frio de marrom e o tom de cinza é bem mais presente. Em mim ele fica mais puxado pra cinza mesmo, mas bem escuro.

Volta e meia a Bruna lança um tom novo e eu sinto minha conta chorar de dor. Quando se encontra um produto de boa qualidade e bonito, fica quase impossível controlar a vontade de comprar. Essas cores são muito queridas, mas estou de olho em outras, como disse antes. Acho que vou ter que abrir uma poupança intitulada “beleza by Bruna Tavares”. Os que eu estou em busca a seguir são esses aqui:

É muita cor maravilhosa pra pouca boca e pouco dinheiro! Você conhece essa linha? Que cores você tem? Deixa nos comentários abaixo

Resenha: batom matte Não Vivo Sem da Maybelline

Olá, amores! Tudo bem?

Quem conhece os batons da Maybelline sabe que eles tem um custo-benefício muito bom, além de uma variedade de cores infinita e três opções de acabamento. Eu já tive vários batons da marca, alguns eu amei tanto que já acabei e comprei outro, alguns eu não usei tanto e passei pra frente. Recentemente, eu vi a cor Não Vivo Sem e amei o tom, por isso resolvi comprar e trago hoje a minha opinião sobre esse produto.

Esse batom tem o acabamento creamy matte – matte cremoso -, da linha Mattes Confortáveis, que é uma das mais novas da marca. Achei a ideia interessante, já que normalmente batons matte ressecam os lábios e ficam muito desconfortáveis. Os batons matte normais da Maybelline não são assim tão secos, mas achei legal ter essa opção.

Porém, na minha opinião, o acabamento desse batom não é opaco nem aqui nem na China. Ele fica sim com um brilho de batom cremoso e tem a duração de um batom cremoso também, não vi nada de matte nele, além da pigmentação forte e uniforme que normalmente vemos em batons matte. Basicamente, esse produto uniu a pigmentação do batom matte ao conforto e fácil aplicação do batom cremoso. Quem gostar de acabamento opaco, não vai gostar desse efeito.

Como o nome diz, ele realmente é confortável de usar, de aplicar e eu gostei muito dessa cor. É um tom malva, tipo um rosa queimado com um quê de roxo, fica muito bonito, achei elegante e bem maduro. Porém, uma coisa que eu fiquei de CARA foi com como ele acumula MUITO nas linhas dos lábios. Sério gente, é EXTREMO o nível de acúmulo, nunca vi nenhum ficar assim em mim, e olhe que acontece de vez em quando. Achei isso muito inconveniente, mesmo sendo simples de ajeitar.

Fiquei um pouco decepcionada com esse batom. A cor é linda e eu não me importo muito com o fato de ele não ter o acabamento opaco, pois ele é bem mais confortável assim, mas ele acumula demais e eu detesto quando isso acontece. Você já testou esse produto? O que achou dele? Diz aqui nos comentários.

Brinde de aniversário da Sephora: resenha do kit de hidratação facial da Caudalíe

Oi, amores! Como vão?

Para quem não sabe, a Sephora manda um brinde para os aniversariantes que fizeram compras no site 15 dias antes ou 15 depois do seu aniversário. É possível colocar o brinde na sacola na hora da compra e, dessa vez, a opção era um kit com produtos para a pele de Caudalíe, uma marca francesa super chique e muito querida na comunidade de beleza.

Ano passado, o brinde era um kit da Nars com duas cores do batom em lápis da marca, em miniaturas. Eu achei muito legal, pois esses batons são muito comentados, mas muito caros. Depois, ele colocaram um kit da Marc Jacobs, que vem uma miniatura de batom e uma miniatura de lápis de olhos preto. Achei o conjuntinho lindo e queria muito poder testar, mas antes de chegar meu aniversário novamente, ele trocaram pela dupla da Caudalíe.

Não se engane, eu amei poder testar os produtos dessa marca. Já tinha ouvido falar super bem da marca e ela é, também, uma marca de luxo. Os dois produtos que eles mandaram são para o rosto: é um hidratante para pele sensíveis e um sérum anti-manchas. A questão é que produtos de tratamento para a pele devem ser usados com certa regularidade, o que não é o caso de produtos de maquiagem.

Eu ainda tenho os dois batons da Nars e eles não estão nem perto de acabar, mas o hidratante da Caudalíe está a um dedo de dizer adeus. O tamanho dele é MUITO bom para testar bem e ter uma ideia completa de qual é o efeito dele, mas acaba logo. “Ah, mas aí você já sabe que gostou, pode comprar o tamanho normal”. Infelizmente, o preço dessa marca é bem puxado. O hidratante custa R$ 169 e vem apenas 40ml, enquanto o sérum, de 30ml, custa R$ 359. DÓI NA MINHA ALMA ISSO. Só pagando em 10 prestações mesmo, gente.

Mas falando sobre os produtos em si e o que eu achei agora: o hidratante tem uma textura um pouco mais grossinha e promete acalmar pele irritada. Sobre isso, eu posso atestar que ele realmente cumpre. Minha bochecha direita sofre um pouco com acne e, logo que aparece uma, ela fica avermelhada e dolorida. Eu percebi que, meia hora depois de aplicar o hidratante, minha pele já fica com uma aparência bem menos irritada.

Já o sérum diz que diminui manchas, unifica o tom de pele, ilumina a pele e é oil-free. Eu posso dizer que minha pele fica sim com um viço mais saudável, uma aparência de pele bem cuidada e naturalmente iluminada. Quanto a proposta de diminuir manchas e unificar o tom da pele eu não posso falar muito, pois essas duas coisas são decorrentes de uso a longo prazo e eu só ganhei esse kit há duas semanas.

Em linhas gerais, eu achei os dois muito bons e queria sim poder comprar as versões maiores para incrementar nos meus cuidados, mas pelo preço que eu vi aqui no Brasil, acho que não dá. O negócio é esperar algum familiar viajar, pois com os preços do exterior o hidratante sai por R$ 72 e o sérum por R$ 146 – é uma diferença tremenda, não é?!

Alguém aí também recebeu esse kit de aniversário? O que achou? Deixa aqui nos comentários.

Resenha: lápis labial Boldly Bare da MAC

Hello, amores! Tudo bom?

Que delícia de feriado, né?! Chuvinha, sem aula, sem estágio, só Netflix e muito chá. Hoje vim falar pra vocês de uma coisa que é tão maravilhosa quanto isso. É o lindo lápis labial da MAC na cor Boldly Bare.  Comprei ele de presente de aniversário e vou contar o que eu achei.

Eu estava a procura de um lápis que fosse nude, mas que desse uma encrementada na cor de qualquer batom que eu usasse. Sei que a moda do lápis mais escuro que o batom pra dar volume à boca estava muito em alta até um dia desses, mas não sou adepta desse truque porque meus lábios já são naturalmente carnudos. Gosto de usar lápis para, primeiro, o contorno da boca ficar bem certinho, segundo, pro batom ficar mais confortável e, terceiro, pra durar mais.

E é exatamente tudo isso que o Boldly Bare faz. Ele tem um tom nude mais “quente”, sabe?! Me parece ter um toque de pêssego. Acho que usar só ele nos lábios daria um toque de cor super natural. É super macio e fácil de aplicar. Alguns lápis vão meio que arranhando os lábios e, quando termino de aplicar, minha boca fica rosada por causa do esfrega-esfrega. Mas com esse isso não acontece. Não dá nenhum trabalho de aplicar e a cor fica uniforme já na primeira passada. Uma coisa que eu achei incrível é que a sensação é de que não tem nada nos lábios, não dá pra sentir o lápis.

Com ele, usei o batom Velvet Teddy, também da MAC, e os dois formaram uma combinação linda e elegante, super coringa. Eu sei que os batons matte da MAC tem uma duração muito boa, mas ao juntar ele com o lápis, os produtos não sairam do lugar o dia todo. Mesmo quando a primeira camada do batom foi saindo, a cor ainda ficou. É como se o batom funcionasse como uma “cola”.

Também gosto muito da embalagem desse lápis. Ela é super leve e minimalista, só com a cor na ponta e o nome MAC de um lado, com o nome da cor do outro. Ele é fácil de armazenar, mas fica bonito à mostra.

Sei que a MAC também tem a linha de lápis labial pro longwear que parece ser muito, muito, melhor do que essa normal, mas também é muito mais cara, então acho que vai ficar pra outra vez – ou pra outra vida mesmo. Estou muito satisfeita com o Boldly Bear e agora queria experimentar um que fosse mais marrom. Alguém tem alguma sugestão? Deixa aqui nos comentários.

Conversa: rotina enlouquecedora

Oi, amores! Como vão?

Preciso confessar pra vocês que as últimas duas semanas não foram nada fáceis. Pensei mais de uma vez em perder um dia de postagem porque a rotina simplesmente não permitia que eu parasse e sentasse para produzir algo legal para vocês. Com muito suor, consegui fazer tudo que deveria fazer, mas o estresse com certeza consumiu muito do meu tempo.

Tive minha semana de provas da faculdade logo após a semana do meu aniversário. Como faço curso de jornalismo, temos muitos trabalhos para entregar, além das provas escritas normais. Realmente chegou uma hora que eu achei que não ia dar conta de estágio, faculdade e blog, mas é com muita felicidade que eu hoje digo a vocês que deu tudo certo – fiz todas as provas e trabalhos sem perder nenhum dia de postagens [pausa para palmas].

Pode parecer muita besteira, mas todas as vezes em que eu pensei em deixar passar um dia de postagem, ficava triste. Produzir aqui para o blog é uma coisa que eu amo fazer e, assim como minha faculdade, ele também é uma prioridade na minha vida. Sentia como se tivesse falhando todas as vezes que vi o tempo apertar, então imagine minha agonia durante essa semana.

Mesmo tendo postado três vezes por semana como normalmente faço, o instagram do blog sofreu um pouco. Cheguei a 2,000 seguidores um pouco antes do meu aniversário e me senti muito realizada, nunca pensei que isso se tornaria uma realidade. Mas uma coisa que não queria era que o instagram apenas espelhasse o conteúdo do blog, queria produzir conteúdo próprio para esse tipo de mídia, mas não consegui muito sucesso nesse quesito.

Porém, acredito que, quem acompanha o instagram, deve ter visto meu sofrimento diário correndo por aí e afogada em livros e textos todas as noites. Com essa loucura e sobrecarga, pude realmente saber a importância que esse blog tem para mim, soube o que ele realmente significa. Estou muito feliz de ainda poder dizer que, em quase um ano e meio, o Conversas de Penteadeira nunca perdeu um dia de postagens. Agora vamos seguir a meta de chegar a dois anos assim e continuar.

Mas pequenos sacrifícios vem seguidos de pequenas recompensas! Essa semana só tive aula em um dia (ontem) e estou livre para voar o resto da semana!!! Isso significa que vou me esforçar para conseguir adiantar conteúdo para o blog e focar em algo diferenciado para o instagram. Não deixem de seguir lá (@conversasdepenteadeira) e comentar o que acham dos posts exclusivos.

Lembrem-se que, não importa quantas montanhas de coisas vocês tenham para fazer, o tempo vai passar e você vai conseguir tudo dentro das suas possibilidades. No final, tudo dará certo. ❤

Especial: os batons vermelhos da MAC

Olá, amores! Tudo bem?

Pois é, que a MAC faz produtos desejados todo mundo já sabe, mas com dezenas de opções disponíveis, como faz pra conseguir escolher um na hora de comprar?! Pensando nisso, vim mostrar para vocês cinco opções de batons avermelhados da marca. Vale pontuar aqui que alguns desses não são meus, então não posso falar nada em relação a duração e quão confortável eles são, mas vou passar a ideia geral dos acabamentos dos batons.

Ruby Woo, Russian Red, Leading Lady Red, Studded Kiss, Diva

A MAC tem mais cores de vermelho do que só essas cinco; alguns são mais alaranjados e outros são mais no meio termo, mas acho que esses aqui são uma boa representação das opções. Vamos começar falando sobre um dos mais queridos e comentados da marca: Ruby Woo. Sério, acho que esse é, de longe, o mais conhecido, mas esse da foto não é meu, peguei emprestado da minha mãe.

O tom dele é super american girl, bem verdadeiro mesmo. Ele tem o acabamento retro matte, o que quer dizer que ele é tão matte que chega dá trabalho na hora de aplicar, porque é muito seco. Na hora de fazer o swatch, foi um desafio, ela não quis sair uniforme, parecia que eu tava pintando a mão com giz cera. Muita gente é apaixonada por esse tipo de acabamento, mas eu estou evitando.

Logo depois dele, acho que um dos mais queridos é o Russian Red. Ele é um vermelho mais fechado, mas sério, mas elegante. Eu amo esse batom com todo meu coração, é meu vermelho favorito da vida. Ele tem o acabamento matte, mas não dá nenhum trabalho de aplicar, dura super bem e é até confortável. Eu sempre me sinto muito poderosa com ele, é só amor.

O que eu comprei mais recente é o Leading Lady Red, da coleção limitada e exclusiva da Charlotte Olympia. Eu ainda não usei ele, mas quando fiz o swatch, fiquei de cara com como ele parece com o Ruby Woo, em questão de tonalidade. Parece ser esse mesmo vermelho verdadeiro, tipo o da bandeira americana, mas olhando ele em outras pessoas, eu tenho a impressão que ele é um pingo de nada mais fechado, o que dá um ar mais clássico a cor. Porém, gostei da semelhança da cor, mas ele tem um acabamento mais confortável.

Diva, Studded Kiss, Leading Lady Red, Ruby Woo, Russian Red

Adicionei dois batons que puxam mais para o vinho para dar mais opções e poder comparar a intensidade das cores. Eles são o Diva, que é meu, e o Studded Kiss, que é da minha mãe. O Diva é muito, muito lindo. Ele é um vinho bem fechado, com acabamento matte, que tem uma duração incrível. O tom dele é mais puxado para o vermelho escuro fechado arroxeado (vinho com fundo roxo) e o Studded Kiss é mais vermelho escuro amarronzado (vermelho com fundo terroso), mas a semelhança é muito óbvia, quase não dá pra notar diferença, é mais perceptível na bala.

Eu gosto muito dos batons da MAC, acho que eles fazem jus a fama que tem. Estou esperando uma oportunidade para usar o Leading Lady Red e arrasar. Em breve farei mais uma comparação assim, mas dessa vez de batons nude. Você tem algum vermelho da MAC que ama?? Deixa nos comentários!

Máscara preferida da vida: The Falsies, da Maybelline

Hello, amores! Como vão?

Eu adoro máscara de cílios, mas confesso que meu gosto é meio peculiar. Meus cílios são naturalmente longos e curvados, mas são super fininhos e não são muito cheios. Eu gosto de rímel que alonga sem deixar pedacinho preto nos fios, mas que é bem escuro e dá um volumezinho na raiz. E é aí que entra o rímel maravilhoso The Falsies da Maybelline

Já testei várias máscaras, de várias marcas, e nenhuma teve o efeito que eu queria do jeito que a The Falsies teve. Sério, essa foi uma das primeiras máscaras que eu usei e, depois dela, ficou muito difícil conseguir achar uma que ficasse nesse nível. Porém, o preço dela subiu muito desde a primeira vez que eu comprei e foi por isso que eu quis testar outras. Lembro que comprei ela por R$ 28 uma vez, mas depois só encontrei acima de R$ 50. Aí dói né, mores?!

Acontece que as que eu testei depois, mesmo que mais baratas, não tem um efeito que eu goste. A maioria deixa meus cílios super separados e sem nadinha de volume, aí fica parecendo umas perninhas de aranha e não gosto nadinha. Se não for isso, é daquelas que não alonga os cílios, mas fica acumulando produto pra parecer volumoso, mas na verdade fica uma bagunça.

Como eu sou uma pessoa muito difícil, voltei para a The Falsies que encontrei no site da Sephora por R$ 39,00 e to mais feliz que pinto no lixo. Relembrei porque eu amo tanto essa máscara; como diz na embalagem, ele tem efeito de cílios postiços, então fica bem aquele olhar de boneca – curvado, muito longo e com a raiz bem escura, com aparência de cheia, e dura o dia todo. Minha gente, a máscara é ESSA mesma, acho que nunca vou conseguir seguir em frente dela.

Eu também já testei a Volum’Express e a Colossal, outras da Maybelline que todo mundo fala, mas nenhuma das duas me impressionou muito. Servem para dar destaque ao olhar sim, pois também são muito pretas mesmo, mas o efeito não chega nem perto do que eu quero em uma máscara.

Encontrei meu match perfeito: não existe dupla mais perfeitinha do que eu e a The Falsies. Agora bora ver pra dar uma baixada nesse preço, hein, Brasil?! Não vou conseguir passar tanto tempo assim sem ela de novo. Obrigada!

Qual é a sua máscara preferida da Maybelline? Deixa aqui nos comentários qual é o efeito ideal pra você:

Diário #1: lançamento de A Bela e A Fera


Dia 16 de Março de 2017

Não sei quantas vezes já falei desse filme aqui, mas sei que foram muitas. Desde pequena eu lembro de assistir A Bela e A Fera e amar muito a história. Eu tinha uma coleção de livros das princesas e cada um vinha com um CD com uma pessoa lendo a história e, claro, que essa era minha preferida. Eu sempre admirei muito a Bela, a forma como ela não tinha medo de ser diferente, como ela fazia o que queria mesmo com as outras pessoas olhando torto e como ela enxerga as coisas além dos limites que colocam na gente.

Cresci amando a Bela, mesmo quando a gente chega naquela época de adolescente que a gente não quer nem saber de “coisas de criança”. De uma forma ou de outra, passei a gostar ainda mais a história depois de crescida, pois tomei consciência da mensagem que a Bela passa. Então imagine minha situação quando eu descobri que a Disney estava planejando uma versão de live-action desse filme.

Eu já tinha assistido Cinderela e amado muito a versão nova, principalmente por causa do elenco maravilhoso que compôs o filme. Fiquei super animada pra ver quem seria escalado para a adaptação de A Bela e A Fera e, principalmente, quem seria a Bela. Minha gente, eu quase MORRO de felicidade quando anunciaram que seria a Emma Watson. CLARO QUE EU TAMBÉM AMO HARRY POTTER, cresci assistindo os filmes e li os livros na minha adolescência, então a Emma era um super ícone pra mim.

E então a Fera foi anunciado e eu não acreditei também, pois acompanhava Downton Abbey há mais de um ano e já AMAVA o Dan Stevens. Achando pouco, eles continuaram com Josh Gad e Luke Evans que são versões vivas do LaFeu e do Gaston, também tem Patrick Stewart e Emma Thompson, atores incríveis. Eu sabia que não tinha como dar errado com uma LAPA de elenco desse.

E eu acompanhei tudo gente, desde o anúncio de que iria ser feito até a escolha de elenco, diretor. compositor, data de lançamento, escolha das faixas de música, primeiros dias de gravação, últimos dias de gravação, turnê de divulgação e FINALMENTE o lançamento. Esse processo todo demorou uns dois anos – e custou muitas lágrimas de emoção porque eu sou besta sim e não tenho vergonha.

Agora imagine o estado de espírito que eu estava ao FINALMENTE poder ir assistir esse filme, pelo amor de Deus. Foi muita emoção, muita felicidade, uma realização de criança, uma sensação de realizar um sonho antigo. E o filme foi lindo, melhor do que o original, músicas maravilhosas, efeitos que fizeram história e a mensagem final ficou ainda mais forte nesse filme: a Bela salva todo mundo do vilarejo por ser do jeito que ela, independente de as pessoas a considerarem muito estranha.

Diferente de muitos outros contos de princesa, a Bela é uma menina independente, que conseguiria ser feliz independente das circunstâncias por ser tão verdadeira consigo mesma e com os outros. Ela não precisava da Fera para nada, mas a Fera precisava muito da Bela e ela ajudou por ser tão generosa e desprendida ao que o limita: sua aparência assustadora e rancor acumulado.

Para todas as crianças que não pegaram a época dos contos da Disney em 2D, essa versão vai ser perfeita para elas entenderem a moral da história e ainda poderem acompanhar a Bela da vida real que é a linda da Emma Watson. Até hoje me arrependo de não ter tirado uma foto com a Bela no parque da Disney e, depois desse filme, fiquei ainda mais bolada. Mas um dia volto lá e vou ficar na fila pra falar com ela com muito orgulho.

Indicações: favoritos de Março

Olá, amores! Tudo bom?

Março foi o mês do meu aniversário e ele veio repleto de lançamentos e novidades super legais que eu estava esperando há muito tempo, como a estreia do novo Live Action da Disney e o novo CD do Ed Sheeran. Em relação a produtos, eu ganhei alguns novos de aniversário, mas eles só vão entrar nos favoritos de Abril – se merecem -, então em Março tenho alguns itens repetidos, mas que são donos do meu coração.

Batom líquido da linha Bruna Tavares na cor Victoria: Passei um tempo sem usar batom, mas resolvi botar ele na bolsa e relembrei porque amo tanto essa cor. Ele é um rosa envelhecido super neutro e elegante. A fórmula desse batom também é incrível, super fininha, confortável e tem uma duração maravilhosa, não sai por nada! Todas as vezes que eu usei recebi vários elogios. É aquele batom que não tem erro, que fica guardado no coração.

Batom líquido Pausa Para Feminices na cor Felizes Para Sempre: Esse aqui é um que eu desejei por muito tempo, acompanhei desde que a Bruna anunciou que estava fazendo ele. É um rosa meio pêssego com brilhos dourados. Fica muito lindo nos lábios, realmente dá pra ver os brilhos no reflexo da luz, é uma coisa bem mágica. E não sei como ela conseguiu, mas a fórmula desse batom é ainda melhor do que a do Victoria. Sério, é muuuuito confortável e esse danado não sai com NADA, minha gente. Dura três vidas e meia.

Shampoo e condicionador da linha Hidratação da Pantene: Eu tenho gostado bastante de usar os produtos da Pantene e não encontrei nenhum que não gostasse, mas esses dois aqui realmente ganharam meu coração. Sabe o jeito que o cabelo fica quando a gente passa shampoo, que parece que ta meio seco?! Com esse shampoo isso não acontece, pois ele promete hidrata o cabelo. E o condicionador então nem se fala! Parece que fiz uma hidratação profunda quando uso.

Iluminador Marmorizado da Natura: Acho que é a segunda vez que esse produto aparece em uma lista de favoritos, mas é porque ele merece. Uso quase todo dia e não me deixa na mão! Sério, garanto que ele dura mais de 12 horas – testado e comprovado – com o brilho intocado. Sem falar que o efeito é lindo; um dourado meio champagne que deposita uma camada de brilho sem exagerar nas partículas de glitter.

Filme A Bela e A Fera: Eu tenho o resto da vida pra agradecer por esse filme. Desde muito pequena amo a Bela e a Fera e foi uma realização incrível poder ir ao cinema assistir a adaptação com alguns dos meus atores preferidos da vida. Todo mundo sabe como é a história, mas ver toda magia da Disney se tornar realidade e ouvir as novas versões da música foi uma coisa que eu ainda não consegui superar. Estou atrás de uma oportunidade para ir ver no cinema novamente, porque é muito amor mesmo.

Resenha: hidratante Sleepy da Lush Cosméticos

Oi, amores! Como vão?

Será que eu vou ter que começar esse post falando, mais uma vez, sobre como eu amo a Lush?! Pois eu amo, amores. Amo de paixão, é aquela coisa que bate fundo. Eu sou muito fã da ideologia da marca e, claro, dos produtos. No Natal eu encomendei um dos kits prontos deles, pois, além de lindos, sai mais em conta. No kit que eu comprei, veio o hidratante Sleepy e é dele que eu vim falar hoje.

Eu achei o nome bem curioso, pois me fez pensar que seria um produto que ajuda a dormir melhor, o que eu acho ótimo. Sleepy significa sonolento e acredito que essa ideia veio a partir da base de lavanda que vem no produto.  Lavanda tem um princípio calmante, que alivia estresse, ansiedade e é relaxante. Essa combinação para a hora de dormir é fantástica. fica uma coisa super à la aromaterapia.

O produto tem um cheiro bem floral, bem feminino. Me lembra mais aroma de perfume do que de hidratante, pois ele tem uma firmeza própria de perfume daqueles que avó usa, mas não incomoda, é bem dosado. O hidratante tem um tom de lilás que eu acho super fofo e algumas partículas de brilho. Acho que o meu não veio muito bem misturado, pois o brilho ficou bem na primeira camada, mas eu adorei a ideia de brilhar antes de ir pra cama.

A textura dele é bem fina, super confortável e fácil de espalhar. Não chega a ser líquida o suficiente para escorrer, mas também não fica aquela coisa grudando quando a gente passa. Mas mesmo com essa textura, eu não diria que ele é dos mais econômicos. Não é aquela coisa “pouco é muito”, realmente preciso acabar pegando mais produto para completar as áreas, pois parece que ele se “fixa” na pele logo.

Quanto ao efeito, ele deixa a pele bem macia. Não é o melhor que eu já usei nesse sentido, outros já me impressionadam mais, principalmente porque não acho o efeito do Sleepy tão duradouro, mas, levando em consideração o conjunto de aromaterapia + brilho + hidratação, ele é ótimo.

Infelizmente, esse produto é exclusivo para a linha de Natal. Fui no site para ver o preço e ele não está mais disponível [todo mundo chora]. Mas vale a pena ficar de olho para o final do ano. Os hidratantes da Lush são, no geral, bem caros, então um kit que oferece hidratante vale muito a pena.

Quem ama a Lush levanta a mão!