A saga da vontade de pintar o cabelo

Oi, amores! Como vão vocês?

Então, quando eu estava no ensino médio, fiz luzes no cabelo. Foi a primeira vez que fiz qualquer coisa com cor no cabelo. Passei anos com luzes, até que deixei “descer” e fiz ombré nas pontas. Depois de um tempo, comecei a sentir vontade de pintar o cabelo de loiro e até hoje luto contra essa voz na minha cabeça.

Muita gente já disse pra eu simplesmente pintar, mas a questão é simples: meu cabelo é castanho-escuro e sair disso para o loiro seria uma mudança drástica de aparência e muita química pro meu cabelo, sem falar que a manutenção e produtos pra cuidados custam dinheiro, não é?!

A ideia é continuar subindo o ombré até meu cabelo chegar ao mais claro possível, sem precisar ficar retocando as raiz, sabe?! Mas todo dia ainda aperece aquela voz “ai, que vontade de pintar o cabelo”, principalmente agora que meu cabelo está mais escuro do que eu gostaria.

Eu também não quero que fique uma coisa muito artificial, sabe?! Por isso o ombré acaba sendo uma boa opção. Apesar de o cabelo não estar pintado mesmo, há um equilíbrio de cor que diminui um pouco a aparência de cabelo “oxigenado”. O movimento fica bonito e o efeito do degradê castanho pra loiro-dourado é muito bonito (escrever esse post está me dando uma saudade louca de ter o cabelo mais claro).

Um exemplo que acho lindo é o da atriz Melissa Benoist, que interpreta a Supergirl. Ela é, originalmente, morena também, mas teve que pintar o cabelo para interpretar a personagem, o que não ajudou aquela minha vozinha. Eu acho lindo que o cabelo dela não ficou todo de uma cor só, algumas mechas são mais claras que outras e isso dá uma dimensão e movimento super naturais aos fios, mesmo sendo super pintado.

Toda vez que assistia um episódio da série, eu ficava morta de vontade de pintar. Mas aí uma das YouTubers que eu mais gosto e que já falei aqui varias vezes aqui, Zoe Sugg, também fez ombré no cabelo dela e com o tempo, ela foi subindo mais e mais a cor, então agora ela só tem a raiz escura mesmo. Essa é a minha meta atual!

Estou planejando em dar uma cortada e renovar a cor do ombré em setembro, então fiquem de olho no instagram do blog (@conversasdepenteadeira) porque qualquer update vai sair primeiro lá! E torçam por mim, hein?! Se alguém tiver alguma experiência com esses assuntos, me digam aqui! Sei que algumas pessoas são mais corajosas que eu e simplesmente vão lá e pintam, então me conta nos comentários como é!

Lançamento: coleção de verão 2017 da Zoella Beauty

Oi, amores! Como vão?

Como uma boa fã e viciada, eu falei sobre cada um dos lançamentos da Zoella Beauty, marca da YouTuber britânica Zoe Sugg. Desde a primeira até a coleção do Natal de 2016, eu vi e testei um bocado de coisa. Agora, ela acabou de anunciar os produtos para o verão de 2017 e vim mostrar para vocês as novidades.

A cada lançamento, a Zoe faz um vídeo mostrando os produtos e as festas de lançamento. Para essa, chamada “Jelly & Gelato” (geleia e sorvete, em tradução livre), ela fez uma coisa bem diferente que eu achei super bem bolada. Com participação do namorado e mais três amigos, a equipe Zoella Beauty montou uma kombi temática para servir sorvete grátis a quem comparecesse ao lançamento.

Tudo foi feito em segredo e, no dia, todos que estavam participando postaram nas redes sociais onde o carro estava localizado, convidando todos a virem tomar sorvete com a Zoe. Achei uma ideia muito legal, pois dá uma margem de tempo antes de lotar de pessoas, é mais fácil de controlar e ela estava o tempo todo dentro da Kombi, então não corria nenhum risco de ser atacada por fãs doidos. Achei a ideia criativa, prática e bem diferente.

Agora falando sobre os produtos: no total, são oito novas adições limitadas a coleção, com nova embalagem, nova fragrância e cinco novas fórmulas. A princípio, estranhei um pouco as embalagens. São bem diferentes do que ela lançou em todas as coleções, tem uma pegada mais minimalista e moderna – eu achei, apesar de ela dizer que achava mais retrô, por causa das cores. Estranhei as cores também, que ela nunca usou antes, mas depois de um tempo olhando os produtos, me acostumei com essa nova cara e acabou que gostei bastante.

Eu confesso que não me animei muito com a proposta do cheiro dessa coleção. A Zoe disse que essa foi a fragrância mais difícil de criar e que tem uma pegada meio refrescante, meio floral doce. Não foi uma descrição que chamou minha atenção como aconteceu no lançamento da coleção com cheiro de Tutti Fruity.

Eu gostei bastante da nova necessaire, amei as cores e o corte diagonal dela, bem moderna. De tudo, acho que é o que eu mais queria comprar. Gostei da ideia do creme de banho hidratante chamado Shower Shake, que além de lavar também hidrata – amo produtos assim, que facilitam a rotina. Fora isso, a coleção também tem gel de banho, hidratante, sais de banhos, pó para banheira, perfume e creme esfoliante.

Apesar de adorar tudo que já usei da Zoe e querer testar mais, não quero ter que pagar os impostos da alfândega dessa vez. Pode ser que eu não consiga me segurar, mas não estou ansiando tanto assim por essa coleção – só pela necessaire mesmo. E vocês, o que acham?

Todas as fotos pertecem a Zoella Beauty e Team Gleam. 

Dicas: como recuperar a pele após viagem


Hello, amores! Tudo bom?

Eu viajei em maio e em junho e nesses dois períodos eu não fui nada gentil com a minha pele. Em maio fui para São Paulo, ou seja, foram quase 7 horas dentro de um avião (ida + volta), muito tempo na rua de maquiagem e nenhum cuidado antes de tirar para ir dormir. Em junho, fui para Fortaleza, cerca de duas horas e meia de avião (ida + volta) e muito tempo na beira-mar, cuidando menos ainda da pele. No final das contas, quando volto para casa, faço questão de dar uma atenção especial.

É sobre esse processo que vim falar com vocês hoje. Óbvio que eu levei demaquilante e sabonete para lavar o rosto, mas acaba que não é a limpeza mais profunda do mundo. Depois de três noites disso, a pele pede socorro sim. Sem falar que o ar reciclado do avião, o ar poluído de São Paulo e a maresia de Fortaleza são aspectos que entopem todos os poros e dão aquela aquela bad na pele.

Sigo alguns passos para garantir que minha pele vai ficar como nova depois da tanta aventura. Primeiro, preciso limpar de forma profunda e livrar minha pele de tudo aquilo que grupo na superfície junto com a pele morta. Por isso, faço uma esfoliação cuidadosa. Gosto do esfoliante da Korres porque as partículas são super pequenas, então não arranham, mas limpa profundamente.


Depois, para garantir que a limpeza não vai ser superficial demais, uso a água termal da Bioderma, que promete livrar a pele de qualquer sujeririnha, como poluição e maresia, mas sem remover os óleos essenciais da pele. Realmente vejo no algodão a diferença que faz depois que uso essa água. A pele fica limpa depois da esfoliação, mas fica mais ainda depois do Bioderma.

Com a pele super limpa e cheirosa, faço uma máscara para devolver o que a pele perdeu durante a viagem ou simplesmente para aprofundar a desintoxicação. Gosto da máscara de colágeno porque ela dá uma nova vida a pele, como se respirasse novos ares. A pele ficar super macia e com aspecto saudável.


Depois de remover a máscara, borrifo o tônico da Lush, que é um produto que acalma a pele, tampa os poros e purifica. Esse tônico em específico também funciona como aromaterapia, então deixo secar sozinho por alguns minutos, respirando profundamente.

Antes de dormir, não importa quanto tempo depois, termino o ciclo aplicando hidratante. Como eu tenho a pele oleosa, sou do tipo que detesta passar hidratante no rosto, mas além de ser super necessário, eu gosto bastante desse da Korres por ele ser em gel. Ou seja, não fica pegajoso, seca rápido e hidrata super bem, além de ser refrescante.


Pronto, depois de uma boa noite de sono – sem ar condicionado – acordo com a pele renovada. A maquiagem fica mais bonita e eu fico com cara de quem acabou de voltar da melhor viagem de mundo – e foram, as duas. Eu dei a dicas de alguns produtos para quem está procurando uma maneira de atualizar a rotina de cuidados com a pele, mas se você já tem um produto que gosta e funciona bem em você, pode usar sem medo!

Esse processo também é bom para fazer uma limpeza mais profunda na pele. Tento fazer isso pelo menos uma vez a cada duas semanas para saber não causar muitos danos a pele no dia a dia.

Novo na penteadeira: paleta Jaclyn Hill x Morphe

Olá amores, tudo bom?!

Quem acompanha o instagram do blog deve ter visto que há um tempo eu falava da paleta da Jaclyn Hill em parceria com a Morphe. Falei sobre o lançamento dela aqui e a minha finalmente chegou! Fiquei super feliz, pois acompanho o trabalho da Jaclyn há três anos e sei que ela é muito dedicada a tudo que faz. A paleta está super linda e queria mostrar os detalhes para vocês.

Eu ainda não vou entrar em muitos detalhes sobre a qualidade da paleta – que é incrível sim -, vou deixar para fazer uma resenha quando tiver conseguido usar todas as cores. Até agora, diria que usei 30% das cores, então ainda tenho muito o que testar. Fiz o swatch de todas para mostrar pra vocês e algumas deram mais trabalho do que outras, mas vale lembrar: sombras são feitas para usar nos olhos, não com o dedo nem nos braços.

A paleta tem muitos tons quentes e terrosos, coisa que fica bem óbvio ao ver os swatches lado a lado. O que eu mais gostei nessa paleta é que você nunca vai precisar de outra, é possível fazer vários looks completos só com elas. Olhando direto para as cores, é possível pensar em looks nude, marrom, avermelhado, rosa e colorido, tudo em uma paleta só.

Porém, uma coisa importante é conhecer bem as cores antes de usar. Na minha encomenda veio um card com uma foto linda da Jaclyn que tem o nome de todas as cores atrás. Nas fotos das cores, é possível ver que, mesmo as mais semelhantes, são muito diferentes.

 

As duas primeiras cores da paleta tem causada um pouco de controversia online, pois algumas pessoas afirmaram que elas parecem ser exatamente a mesma cor, mas posso dizer a vocês que não são e isso faz TODA diferença na hora de montar o look. A primeira cor tem um brilho mais chrome e é prateado, a segunda tem particular maiores de glitter e é mais amarelada/dourada.

Esses pequenos detalhes fazem toda diferenças e me fazem amar ainda mais essa paleta, pois qualquer pessoa, com qualquer tom de pele, qualquer subtom, vai encontrar suas melhores cores nessa paleta. E também é super divertido testar as cores e entender como elas funcionam.

Outra coisas que eu amei é como as cores – que eu usei até agora – funcionam tão bem entre elas. Já aconteceu de eu estar usando uma paleta e, na hora de esfumar uma cor em cima da outra, as fórmulas não funcionaram bem e acabou estragando a maquiagem. Com essa paleta, as cores do esfumado se misturam perfeitamente e o acabamento fica maravilhoso. As cores mattes também recebem super bem o brilho por cima.

Eu estou super animada para fazer um look super colorido com essa paleta, usar os azuis e roxos dessa paleta. Também me apaixonei pelos tons avermelhados, acho que dá uma vida diferente a maquiagem. Eu comprei a paleta pelo próprio site da Morphe e elas estarão de volta ao estoque a partir de amanhã (da última vez, esgotaram em 45 minutos, então se quiser mesmo, corre – lança às 8 da manhã na Califórnia, que é meio dia no Brasil, se não me engano).

A entrega foi super rápida e paleta chegou direitinho, mas vale lembrar de uma coisa: a alfândega compra imposto, então faça os cálculos direitinho antes de arriscar a compra. Tive que pagar mais R$ 170 de imposto, mas para mim valeu a pena, pois são 35 cores únicas e incríveis, de qualidade superior, feitas por uma pessoa que eu admiro muito.

A Jaclyn explicou que cada uma dessas sombras foram pressionadas de uma forma diferente, o que significa que a pigmentação, cor e a quantidade de produto que sai no pincel é diferente em cada uma delas. Achei esse detalhe muito legal, porque muitas vezes sombras são pressionadas dentro do compacto de forma igual e, por isso, algumas acabam sendo melhores do que outras.

Já aconteceu de você usar uma paleta e as sombras matte eram melhores do que as com brilho e vice-versa? Ou uma cor com brilho funcionou melhor do que outra? Em uma os brilhos ficam caindo no seu rosto e na outra cor não? Isso tudo ocorre por causa da forma como a sombra foi compactada e a diferença fica clara no resultado final da paleta.

O fato de que a Jaclyn teve essa atenção com essa paleta, para mim, já demonstra um diferencial elevado em relação a muitas outras marcas. Eu me apaixonei pelas cores e pela história dela e por isso amo tanto maquiagem. Tudo é muito maior e mais produto do que apenas uma paleta de sombra, apenas um batom. Isso, pra mim, é arte!

Hoje vou fazer uma live nos instagram falando sobre essa paleta, então quem quiser vê-la em ação, é só se ligar no perfil (@conversasdepenteadeira) e mês que vem trago uma resenha completa dessa minha nova filha.

E ai? Acham que a paleta vale a pena? Deixa aqui nos comentários.

Resenha: Base Líquida HD da Vult


Oi, amores! Tudo bom?

Por anos eu usei a mesma base, a ColorStay da Revlon. Tinha um preço mais ou menos bom, ficava super bem na minha pele e durava muito. Acontece que o preço da base da Revlon subiu muito, então resolvi buscar por uma mais acessível que fosse tão boa quanto. E foi assim que encontrei a Base Líquida HD da Vult.

Eu só conhecia os produtos em pó da Vult. Amava os quintetos de sombra, sombras unitárias, blush mosaico e o pó translúcido da marca. Quando a Vult lançou essa base, eu fiquei curiosa, mas achava cara demais por ser da Vult – eu subestimei muito. Quando viajei para São Paulo, encontrei por um preço muito mais acessível, R$26, e não pensei duas vezes. Acontece que me apaixonei!

A primeira coisa é que eu amei a embalagem. Diferente da Revlon, que tem a embalagem de vidro, a da Vult vem em uma bisnaguinha de plástico pequena super fácil de levar na bolsa – e tenho levado mesmo. Ela tem uma textura meio em gel, então depois que seca fica super numa vibe “segunda pele”.


A cobertura é média-alta, deixa a pele bem uniforme e tem um acabamento muito bom. Eu tinha medo que, pelo preço, o acabamento fosse ser muito vibe reboco, sabe?! Uma coisa que parece que fica sambando na sua pele. Mas a realidade é que entre o acabamento da base da Vult e a da Revlon (que é três vezes o preço), não tem muuuita diferença.

Porém, vale lembrar uma coisa: a Revlon é, originalmente, uma marca americana de farmácia. Ou seja, ela é naturalmente mais acessível. O problema é que com a alta do dólar e impostos surreais do Brasil, ela está custando R$ 90 aqui. Porém, acho que posso dizer que a Revlon é a Vult dos Estados Unidos.

Voltando a falar da base da Vult agora: ela tem uma duração de umas quatro a cinco horas, mas é fácil de reaplicar e de “enxugar”. Todos os produtos ficam muito bem por cima dela, mesmo com retoques. Também não é difícil construir camadas com ela, mas chega uma hora que não adicionar mais cobertura, é só produto mesmo.

Depois de ter testado os produtos stick e agora essa base, a atenção que eu tinha para a Vult redobrou, pois estou muito satisfeita com a qualidade dos produtos e o custo-benefício é maravilhoso. A quantidade de produto dentro da bisnaga não é tão grande, só 26ml – a maioria das bases vem com 30ml, mas é preciso pouco produto para cobrir uma boa parte do rosto.

Essa base não acumula, não craquela, a pele absorve super bem; pelo preço, ela é maravilhosa mesmo. Quem aí á conhece?

Conversa: mania de comentários odiosos online

Eu estudo e trabalho com comunicação, então uma coisa constante na minha vida é ver gente falando coisas absurdas sob a segurança de estar por trás de uma tela de computador. Isso é uma coisa que vem sendo muito discutida ultimamente e já fica meio que subentendido que as coisas que uma pessoa diz online, ela provavelmente não diria ao vivo.

Mas o que, exatamente, isso quer dizer? Seria que uma mesma pessoa tem duas personalidades diferentes?! Ou seria que ela esconde uma parte mais negativa de sua personalidade no dia a dia, já que certas coisas não são aceitas em sociedade, mas ela se sente segura o suficiente para ser livre online?

Eu posso garantir a vocês que eu nunca mandei nenhum comentário odioso para ninguém e sei que minhas amigas de ciclo mais próximo também nunca mandaram. Fiquei me perguntando o porquê de um grupo de pessoas se sentir confortável a ponto de mandar outra pessoa se matar em um comentário de instagram. Cheguei a conclusão óbvia: uma pessoa que faz esse tipo de coisa tem problemas pessoais muito sérios.

Recentemente o YouTuber Jeffree Star postou um vídeo se desculpando por comentários racistas que ele havia feito no passado. No vídeo, ele explica que estava passando por um momento muito baixo de sua vida e sentia raiva de tudo e de todos. Por ele ser gay e gostar de maquiagem, as pessoas o tratavam mal e, em retorno, ele revidava com mais palavras de ódio. Hoje, ele está em outra fase e consegue perceber o absurdo que fez e a seriedade de suas palavras.

Essa experiência do Jeffree, pra mim, reflete exatamente o que eu vejo diariamente na internet; pessoas se destratando, xingando e ameaçando outras de morte simplesmente por não concordarem com o que a outra está fazendo. Cada dia mais vejo pessoas que trabalham com mídia falando sobre isso, pois o número de pessoa online tem crescido cada vez mais.

Tenho várias teorias sobre de onde vem tanta raiva e tanta “coragem” (com muitas aspas) para falar certas coisas online, mas o que eu não tenho é uma solução para que isso acabe. Muitas dessas pessoas devem estar passando por momentos ruins como o Jeffree, outras são simplesmente ruins, mas o que resta seria essas pessoas atingirem um certo nível de maturidade para finalmente pararem com isso.

Mas até quando a interner continuará sendo terra de ninguém? E até quando essas personalidades online vão conseguir suportar o ataque diário de comentários negativos e cheios de ódio?

Lançamento: Pausa Para Feminices lança coleção especial de aniversário

Hello, amores! Como vão vocês?

No dia 5 de julho, o blog Pausa Para Feminices completou oito anos! Cara, oito anos é bastante tempo, né?! Para comemorar, a Bruna Tavares lançou cinco novos batons: Wendy, Siren, Bela, Cavalier e Sândalo. É uma coleção que foge do acinzentado que virou marca registrada da Bruna e puxa para o neutro. Eu queria todos, mas como querer não é poder, vim só mostrar pra vocês o lançamento incrível.

A ideia da coleção, segundo a Bruna, é que todo mundo consiga encontrar o seu neutro perfeito dentro dessa coleção. Os tons variam de rosado para marrom intenso, então você encontra várias personalidades dentro desses lançamentos. A Bruna fez um post contando como foi a criação do blog dela e o trajeto até chegar aonde ela está com suas coleções, achei super inspirador.

Agora vamos começar falando dos batons: o primeiro é o Wendy, um rosa meio quente meio pêssego, super menininha delicada. É o batom mais claro que a Bruna já lançou no PPF e, particularmente, meu favorito. A Bruna explicou que ele é um batom “subtom”, ou seja, a cor dele vai mudar dependendo do subtom da pele de quem usa – ele pode ficar mais rosa, mais pêssego e até mais marrom.

Depois vem o Siren, inspirado no batom bala de mesmo nome, que foi um dos mais vendidos na época de lançamento. Ele foi inspirado na Kylie Jenner, na época que ela nem tinha coleção própria ainda, mas já chamava atenção pelos lábios bem desenhados com tons quentes amarronzados.

O terceiro é o batom Bela, também uma versão líquida de um batom bala que a Bruna lançou na mesma época que o Siren e foi super procurado. Ele é um tom de marsala mais fechado e lindo, que eu sou doida pra testar porque a Bela é a minha princesa da Disney favorita.

O quarto poderoso é o Cavalier, inspirado na cor do pelo do cachorro da Bruna – isso mesmo, a gente encontra inspiração em todo lugar, basta ter um olhar diferenciado -, que tem um tom de marrom terra avermelhado lindo demais.

E por último, mas nada menos importante, é o batom Sândalo, que por muito tempo foi chamado de “cavalo” por causa da cor. Ele é um marrom madeira vermelha lindo que tenho certeza que vai valorizar os lábios de todo mundo.

Eu honestamente queria poder ter a coleção completa porque todos são muito lindos e super diferentes de tudo que eu tenho na minha penteadeira. Se alguém tiver querendo me dar um presente, eu aceito qualquer um desses. Qual cor você mais gostou? Deixa nos comentários:

Todos as fotos nesse post pertencem a Bruna Tavares e Pausa Para Feminices

Resenha: shampoo e condicionador sólidos da Lush


Oi, amores! Tudo bom?

Sabe quando você usa um produto que muda sua vida e você não sabe mais como seguir em frente? E não consegue mais se imaginar usando outra coisa que não seja aquilo? Pois bem, foi isso que aconteceu logo na primeira vez que eu usou o shampoo Jason and the Argan Oil e o condicionador Daddy-o sólidos da Lush.

Aí você me pergunta o que danado é um shampoo e condicionador sólidos. Bem, sabe um sabonete? Que é em barra, você molha um pouco e ele começa a fazer espuma? Pronto, é basicamente a mesma ideia, mas essas barras aqui funcionam como shampoo e condicionador. Ou seja, é muito menor, mais leve, mais prático e super divertido.

De tão acostumados que nós somos com o uso de tubos de shampoo e condicionador, pode até parecer estranho usar uma barra tão parecida com um sabanote. Porém, é muito natural e instintivo. Pra mim, já é muito mais fácil do que usar um líquido e é muito mais cheiroso e mais rápido, além de não desperdiçar produto.

Outra coisa maravilhosa sobre esses produtos – e o verdadeiro motivo pelo qual eu me apaixonei – é o efeito. Gente, sabe quando você lava seu cabelo com shampoo que tem muita química, ai o cabelo fica com uma textura bem estranha, meio de palha, duro e cheio de nó antes de colocar o condicionador? Isso não ocorre com o Jason and the Argan Oil (a barra rosa na foto). Como ele não contém química e ainda é à base de óleo de argan, ele hidrata ao mesmo tempo que lava. Ao enxaguar os cabelos, parece que eu acabei de fazer uma hidratação.

O condicionador é um pouquinho mais difícil de usar, mas de qualquer forma funciona muito melhor. Como ele não faz espuma como o shampoo, é preciso trabalhar um pouco mais e ter mais paciência para o produto sair. Mas por ele ser roxo e eu ter o cabelo tingido, a cor das mechas abre muito quando uso ele, além de dar uma hidratação super leve e natural às mechas.

Dizem que esses produtos duram muito mais que um shampoo líquido e eu espero que isso seja verdade, pois não quero usar mais nada na minha vida. Eu amo o cheiro dos dois – o shampoo tem bem cheiro de óleo de argan e o condicionador tem cheiro de rosas – e a forma como eles tratam meu cabelo super bem. Fica com movimento, macio, com brilho, coisa de cabelo saudável mesmo.

Alguem aí já experimentou essa maravilha de usar shampoo sólido? Deixa aqui nos comentários:

Diário #5: viagem para Fortaleza

28, 29, 30 de Junho e 1º de Julho de 2017

Eu já havia visitado Fortaleza antes, mas dessa vez foi especial por vários motivos, a começar pelas pessoas. Fui para lá com o propósito de participar de um congresso de comunicação que estava acontecendo, então muitas pessoas da minha turma e alguns professores também foram. Esse foi um grande diferencial da viagem: a companhia e a tiração de onda.

Eu e mais cinco meninas conseguimos alugar um apartamento super chique na beira mar por um preço muito legal; era enorme, tinha uma segurança muito boa e era super coisa de gente ryca e phyna, então tive que fingir costume diariamente. Também visitamos a Praia do Futuro em um dia mais livre do congresso e foi incrível, pois era uma área mais separada da praia, que tinha uma recepção incrível e comidas maravilhosas.

Fizemos massagem na praia, comemos muito, passeamos na orla, tomamos muito sorvete e fomos dormir super tarde falando besteira e fazendo palhaçada uma com a cara da outra. Eu sou o tipo de pessoa que não me dou muito bem com rotinas, mas amei acordar todo dia com as meninas e tirar uma a uma da cama, tirando onda com o mal humor matinal.

O congresso em si também foi uma experiência maravilhosa. Apresentei uma oficina e um artigo e pude ver o potencial que a profissão tem como agente modificador da sociedade. Os outros projetos que vi eram incríveis e é muito legal ver outras pessoas pelo nordeste se esforçando para praticar um jornalismo consciente e responsável.

No momento em que nossa profissão se encontra, é justamente de encontros assim que precisamos. Inspira muito ver pessoas interessadas em entender coisas novas, buscando se aprimorar na profissão. É muito interessante também ver os diversos encaminhamentos dentro da área, tem tanta opção e possibilidade que às vezes a gente nem se toca.

Como um professor meu disse, às vezes mais importante do que o próprio evento, é o relacionamento nutrido entre alunos e professores. E foi tudo isso e muito mais; voltei no domingo e já fiquei com saudades de encontrar a galera na beira mar, mesmo que eu os veja aqui sempre e Recife também tenha beira mar.

Foi uma experiência diferente, daquelas que a gente esquece tudo no curso, mas não deixa essa lembraça de lado nunca. Ano que vem tem mais e espero poder ir com tanta companhia boa assim!

Indicações: favoritos de junho


Oi, amores! Como vão vocês?

Junho foi aquele mês que eu tive aulas até a segunda semana depois fiquei de férias e viajei, mas veio depois da minha viagem para São Paulo onde consegui comprar produtos super queridos por preços maravilhosos. Por isso, testei muitas coisinhas e agora vim contar para vocês o que eu achei de alguns deles. Vem que esses favoritos vieram super recheados de novidades!

Shampoo sólido Jason And The Argan Oil da Lush: Sem dúvida nenhuma a melhor descoberta que eu fiz nos últimos tempos. Não sei mais como vou conseguir seguir sem usar esse produto. Meu cabelo nunca mais vai ser o mesmo. Ele é super prático, ecológico e cheiroso demais, eu simplesmente me apaixonei no primeiro uso. Deixa o cabelo super hidratado e não mata ele com química. Ainda essa semana vou fazer uma resenha completa dele.


Contorno stick da Vult: Esse produto me surpreendeu muito. Nunca imaginei que pelo preço e por ser nacional seria tão incrível. Ele é muito prático e super natural, ótimo para usar no dia a dia. É super fácil de esfumar, tem pigmentação incrível e tem um efeito bem Kardashian. Fiz uma resenha completa dele semana passada.

Base líquida HD Vult: Outra grata surpresa foi essa base. Não esperava que ela fosse tão boa quanto é, principalmente por ser mais acessível. Tem cobertura excelente, um ótimo acabamento, segura bem a oleosidade e dura muito na pele. Realmente virou a queridinha do dia a dia e, pelo preço, não vai sair da penteadeira nunca.


Máscara de argila branca da Korres: Produtos para a pele normalmente são mais caros, mas esse aqui chega a ser super acessível por causa do excelente efeito que ele tem. Além de ser super fácil de aplicar, essa máscara tem efeito imediato. Assim que removo, sinto minha pele tão macia que dá vontade de ficar pegando o tempo inteiro – o que não é bom, mas é difícil evitar. Essa sensação também dura a longo prazo.


Rímel para cílios Lash Sensational da Maybelline: Já tinha visto dezenas de gringas falando sobre essa máscara e morria de vontade de testar. Finalmente ela chegou no Brasil e agora entendo porque amam tanto essa maravilhosa. Ela alonga HORRORES os cílios, abre muito o olhar e segura o dia inteiro. Realmente dá pra notar a diferença dela logo na primeira passada. Eu amo o aplicador; um lado é mais cheinho e o outro mais curto, é incrível, deixa mesmo um efeito “leque”.


Lip Gloss em Lápis da Kiko na cor 10: Nunca tinha testado nada da Kiko, mas amei demais essa proposta de lipgloss em formato de lápis. É super prático, ótimo de levar na bolsa. A cor é muito linda, um nude meio caramelo queimado, tem excelente pigmentação e dura muito. Mesmo quando sai, é fácil de reaplicar. Ele tem umas particulas bem fininhas de glitter, então fica um efeito molhado muito lindo.


Batom líquido do Pausa Para Feminices na cor Hermione Light: Meu sonho era ter um batom Hermione, mas eu sabia que o tom original dele ficaria super escuro em mim. Quando a Bruna Tavares anunciou o lançamento dele em uma versão mais clara, eu me joguei e me apaixonei. Ele tem um tom de malva lindo que ficou em um tom fechado ideal para mim. Acho super elegante e recebo elogios sempre que uso.


Esses são os favoritos de junho! Não adicionei nenhum filme, série ou livro, pois nada me chamou tanta atenção assim esse mês, mas assisto coisa novas o tempo todo e espero tirar esse mês de férias para ler mais alguns livros. Quais são suas dicas para julho? Deixa aqui nos comentários.